25 de jul de 2017

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS


SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO IX
INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO

II – Influência Oculta dos Espíritos Sobre os Nossos Pensamentos e as Nossas Ações
 459. Os Espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações?

      — Nesse sentido a sua influência é maior do que supondes, porque  muito freqüentemente são eles que vos dirigem.
      460. Temos pensamentos próprios e outros que nos são sugeridos?
      — Vossa alma é um Espírito que pensa; não ignorais que muitos pensamentos vos ocorrem, a um só tempo, sobre o mesmo assunto, e freqüentemente bastante contraditórios. Pois bem, nesse conjunto há sempre os vossos e os nossos, e é isso o que vos deixa na incerteza, porque tendes em vós duas idéias que se combatem.
      461. Como distinguir os nossos próprios pensamentos dos que nos são sugeridos?
      — Quando um pensamento vos é sugerido, é como uma voz que vos fala. Os pensamentos próprios são, em geral, os que vos ocorrem no primeiro impulso.
      De resto, não há grande interesse para vós nessa distinção e é freqüentemente útil não o saberdes: o homem age mais livremente; se decidir pelo bem, o fará de melhor vontade; se tomar o mau caminho, sua responsabilidade será maior.
     462. Os homens de inteligência e de gênio tiram sempre suas idéias de si mesmos?
     — Algumas vezes as idéias surgem de seu próprio Espírito, mas freqüentemente lhes são sugeridas por outros Espíritos, que os julgam capazes de as compreender e dignos de as transmitir. Quando eles não as encontram em si mesmos, apelam para a inspiração; é uma evocação que fazem, sem o suspeitar.
 Comentário de Kardec: Se fosse útil que pudéssemos distinguir os nossos próprios pensamentos  daqueles que nos são sugeridos. Deus nos teria dado o meio de fazê-lo, como nos deu o de distinguir o dia e a noite.  Quando uma coisa permanece vaga, é assim que deve ser para o nosso bem.
      463. Diz-se algumas vezes que o primeiro impulso é sempre bom; isto é exato?
      — Pode ser bom ou mau, segundo a natureza do Espírito encarnado. É sempre bom para aquele que ouve as boas inspirações.
       464 Como distinguir se um pensamento sugerido vem de um bom ou de um mau Espírito?
      — Estudai a coisa: os bons Espíritos não aconselham senão o bem; cabe a vós distinguir.
        465. Com que fim os Espíritos imperfeitos nos induzem ao mal?
       — Para vos fazer sofrer com eles.
        465 – a ) Isso lhes diminui o sofrimento?
       — Não, mas eles o fazem por inveja dos seres mais felizes.
        465 – b) Que espécie de sofrimentos querem fazer-nos provar?
       — Os que decorrem de pertencer a uma ordem inferior e estar distante de Deus
466.  Por que permite Deus que os espíritos nos incitem ao mal?
       — Os espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a experimentar a fé e a constância dos homens no bem. Tu, sendo Espírito, deves progredir na ciência do infinito, e é por isso que passas pelas provas do mal para chegar ao bem. Nossa missão é a de colocar-te no bom caminho, e quando más influências agem sobre ti, és tu que as chamas, , pelo desejo do mal, porque os Espíritos inferiores vêm em teu auxílio no mal, quando tens a vontade de o cometer; eles não podem ajudar-te no mal, senão quando tu desejas o mal. Se pés inclinado ao assassínio, pois bem, terás uma nuvem de espíritos que entreterão esse pensamento em ti; mas também terás outros que tratarão de influenciar-te para o bem, o que faz que se reequilibre a balança e te deixe senhor de ti.
         467. Pode o homem se afastar da influência dos Espíritos que o incitam ao mal?
          — Sim, porque eles só se ligam aos que os solicitam por seus desejos ou os atraem por seus pensamentos.                   
      468. Os Espíritos cuja influência é repelida pela vontade do homem renunciam às suas tentativas?
      — Que queres que eles façam? Quando nada têm afazer, abandonam o campo. Não obstante, espreitam o momento favorável, como o gato espreita o rato.
      469. Por que meio se pode neutralizar a influência dos maus Espíritos?
      — Fazendo o bem e colocando toda a vossa confiança em Deus, repelis a influência dos Espíritos inferiores e destruís o império que desejam ter sobre vós. Guardai-vos de escutar as sugestões dos Espíritos que suscitem em vós os maus pensamentos, que insuflam a discórdia e excitam em vós todas as más paixões. Desconfiai sobretudo dos que exaltam o vosso orgulho, porque eles vos atacam na vossa fraqueza. Eis porque Jesus vos faz dizer na oração dominical: “Senhor, não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal!”.
    
     470. Os Espíritos que procuram induzir-nos ao mal, e que, assim, põem à prova a nossa firmeza no bem, receberam a missão de o fazer, e, se é uma missão que eles cumprem, terão responsabilidade nisso?
     — Nenhum Espírito recebe a missão de fazer o mal; quando ele o faz, é pela sua própria vontade, e conseqüentemente terá de sofrer as conseqüências(1). Deus pode deixá-lo fazer para vos provar, mas jamais o ordena e cabe a vós repeli-lo.
     471. Quando experimentamos um sentimento de angústia, de ansiedade indefinível ou de satisfação interior sem causa conhecida, isso decorre de uma disposição física?
     — E quase sempre um efeito das comunicações que, sem o saber, tivestes com os Espíritos, ou das relações que tivestes com eles durante o sono.
  472. Os Espíritos que desejam incitar-nos ao mal limitam-se a aproveitar as circunstâncias em que nos encontramos ou podem criar essas circunstâncias?
— Eles aproveitam a circunstância, mas freqüentemente a provocam, empurrando-vos sem o perceberdes para o objeto da vossa ambição. Assim, por exemplo, um homem encontra no seu caminho uma certa quantia: não acrediteis que foram os Espíritos que puseram o dinheiro ali, mas eles podem dar ao homem o pensamento de se dirigir naquela direção, e então lhe sugerem apoderar-se dele, enquanto outros lhes sugerem devolver o dinheiro ao dono. Acontece o mesmo em todas as outras tentações.


(1) Diz o texto francês: et, par consequént, il em subit lês conséquences”. Em geral, nas traduções, procura-se corrigir a repetição. Preferimos respeita-la, mesmo pro que nos aprece destinada a dar ênfase ao fato. (N. do T)

13 de jul de 2017

LIVRO DO MÊS

"Por isso te lembro despertes o dom de Deus que existe em ti"
Paulo (II Timóteo, 1:6)


No mês de julho trazemos como sugestão de boa leitura o livro Mais Luz, psicografia de Francisco C. Xavier pelo Espírito de Batuíra.

“Este livro nos ensina: "Mediunidade com Jesus é, acima de tudo, serviço aos semelhantes". Trabalhemos" -  Léa Souza Silva


Descrição:  Mais Luz - primeiro livro editado pelo GEEM em 1970. É a síntese de dezenas de mensagens que Rolando Ramacciotti, fundador do GEEM, recebeu de Batuíra pelas mãos de Chico Xavier. São páginas que nos exortam à construção do bem pelo trabalho, ensinando-nos que mais trabalho significa sempre mais luz.

Visite nossa Biblioteca Ivan de Almeida Sá

2 de jul de 2017

REUNIÕES PÚBLICAS

Terças - 14 h
DIA
TEMA
EXPOSITOR
DIRIGENTE
04
Fatalidade - LE,851 a 867
Sylvia Maria
Ivone Maria
11
Gotas de Esperança - lição 156
Wilson
Evalda
Anália Franco
Luiz Fernando
18
Serviço Social Espírita
Roseli Sebastiana
Dircileide
25
Afeição que os Esp. Votam a certas pessoas - LE, 484 a 488
Antônio Oliveira
Maria Helena
Observai os pássaros do céu - ESE, X XV, 6 a 8.
Ivone Maria
Sextas - 20h
07
Atualidade do Pensamento Espírita: Medicina
Heloíse
Ângela Vidal
14
Gotas de Esperança - lição 164
Walkyria
Heloíse
Escolha das provas - LE, 258 a 273
Helena Langone
21
Tema livre
Anarian Alves
Nancy Sales
28
Preces pelos mortos e pelos Esp. Sofredores  - ESE, XXVIII, 18 a 21
Bruno Toscano
Walkyria
Zilda Gama
Nilza Erich
Sábado - 17h:30min
01
Aprendendo com André Luiz - livro: Ação e Reação
Wantuil Rodrigues
Sylvia Maria
08
Atualidade do Pensamento Espírita: Código Penal
Clodes Coutinho
Sara Castelo
15
Gotas de Esperança - lição 177
Elysa
Nancy Sales
Zaqueu, o rico de humildade
Sara Castelo
22
Criação Fluídica - LG, XIV, 13 a 15
Sônia Formiga
Maria Cristina
29
Destruição necessária e destruição abusiva - LE, 728 a 736.
Mauro Araújo
Sylvia Maria

26 de jun de 2017

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO IX
INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO

I- PENETRAÇÃO NO NOSSO PENSAMENTO PELOS ESPÍRITOS
456. Os Espíritos vêem tudo o que fazemos?
     — Podem vê-lo, pois estais incessantemente rodeados por eles. Mas cada um só vê aquelas coisas a que dirige a sua atenção, porque eles não se ocupam das que não lhes interessam.
     457. Os Espíritos podem conhecer os nossos pensamentos mais secretos?
     — Conhecem, muitas vezes, aquilo que desejaríeis ocultar a vós mesmos; nem atos, nem pensamentos podem ser dissimulados para eles.
     457 a) Assim sendo, pareceria mais fácil ocultar-se uma coisa a uma pessoa viva, pois não o podemos fazer a essa mesma pessoa depois de morta?                        
      — Certamente, pois, quando vos julgais bem escondidos, tendes muitas vezes ao vosso lado uma multidão de Espíritos que vos vêem.
      458. Que pensam de nós os Espíritos que estão ao nosso redor e nos observam?
      — Isso depende. Os Espíritos levianos riem das pequenas traquinices  que vos fazem, e zombam das vossas impaciências. Os Espíritos sérios lamentam as vossas trapalhadas e tratam de vos ajudar.

23 de jun de 2017

ORAÇÃO À PÁTRIA BRASILEIRA

Oração à Pátria Brasileira

Pátria Brasileira!
Abençoada pela fulgurante luz das estrelas do Cruzeiro do Sul, estás programada pelo Senhor da Vida para que sejas, em futuro não distante, o centro de irradiação do Evangelho restaurado.
Enquanto a humanidade sofre a noite terrível que se abate sobre a Terra, e tu experimentas, solo verdejante, a sombra dominadora do descalabro moral dos homens, na Consciência Cósmica que te gerou, estão definidos os desafios e rumos para que logres as tuas conquistas em futuro próximo.
Dormem, nas montanhas em que te apóias e na intimidade das águas oceânicas do Atlântico, que te banha de norte a sul, tesouros inimagináveis que te destacarão mais tarde do concerto econômico das grandes nações.
Embora a conspiração deste momento contra as tuas matas grandiosas, sobreviverás às ambições desconcertantes de madeireiros, pecuaristas e agricultores desalmados, e dos conciliábulos nefandos que lutam pela destruição da tua Amazônia, que permanecerá como último pulmão da Terra, sustentando a sociedade que hoje se encontra sem rumo.
Padeces, na conjuntura atual, a sistemática desagregação dos valores ético-morais, políticos e emocionais, os mesmos que abalam o mundo, mas esses transitórios violadores do dever passarão, enquanto persistirá a tua destinação histórica.Pátria do porvir!
Conseguiste libertar-se da mancha cruel da escravidão em etapas contínuas, que culminaram no gesto audaz da tua filha, que não teve pejo de, na ausência do pai, pôr fim ao abuso da exploração impiedosa do negro, também teu filho, no eito terrível e hediondo da perversidade.
Logo depois, já livre do jugo da pátria-mãe que te humilhava, pondo-te em subalterna situação, aspiraste por vôos mais altos, que um dia se transformaram em liberdades democráticas que sorriam para ti, e o teu pavilhão verde, azul e amarelo tremulou, numa república, que a partir de então podia compartilhar do banquete internacional realizado pelos povos livres da Terra.
É certo que ainda estertoras, neste momento de desafios, quando a cultura cambaleia, a ética desfalece, a moral se perverte e os direitos humanos esquecidos são postos à margem pelos dominadores ignorantes de um dia.
Tu, porém, sobreviverás a toda essa desdita, Brasil!
Compreende, neste momento, a desenfreada manobra dos manipuladores da opinião pública e a daqueles que te dilapidam os valores, transferindo-os para os paraísos fiscais da ignomínia e da insensatez, porque esse hediondo crime contra tua economia e os milhões de vidas, será de duração efêmera. Eles morrerão deixando tudo em contas secretas, em aplicações de que jamais se utilizarão….
Enquanto isso ocorre, gemem no teu solo os filhos da miséria, ocultos nos escombros do abandono.
As tuas vielas, ruas e avenidas nos pequenos burgos do interior, nas metrópoles, vêem e sofrem inermes, a desenfreada correria da violência que se atrela ao selvagem potro da morte, dizimando vidas, taladas em pleno alvorecer.
Paga, porém, em paciência e compaixão o preço da tua destinação histórica, na tua condição de futura pátria da paz e do Evangelho de Jesus.
Isto passará, e logo depois da noite sombria, uma aurora de esperanças irá colocar-te no lugar que está reservado, quando poderás oferecer lições de misericórdia e de solidariedade ao mundo que não perdoa, tu que apresentas em forma de um grande coração simbolizando a afabilidade e a doçura.
Oro por ti, Brasil, e por vós, brasileiras e brasileiros, na condição de filho que também sou da terra iluminada pela constelação do Cruzeiro do Sul.
Deodoro (*)
 (Mensagem psicofônica recebida pelo médium Dilvado Pereira Franco, na sessão da noite de 16 de novembro de 2005, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia)
(*) Marechal Deodoro da Fonseca.
Nota dos Editores da mensagem.
Fonte: http://www.febnet.org.br/blog/geral/noticias/oracao-a-patria-brasileira/

5 de jun de 2017

REUNIÕES PÚBLICAS

Terças - 14 h
DIA
TEMA
EXPOSITOR
DIRIGENTE
06
Mídia: uma visão espírita - Livro: Atualidade do Pensamento Espírita
Denise Duarte
Ivone Maria
13
Não separeis o que Deus juntos - ESE, XXII
Edna Paz
Evalda
20
Gotas de Esperança - lição 69
Alice Maria
Dircileide
Parecenças físicas e morais - LE, 207 a 217
Ivone Maria
27
Elizabeth D’Esperance - Livro:  Mulheres Médiuns
Sylvia Maria
Maria Helena
Raça Adâmica - GE, XI, 38 a 41
Maria Fausta
Sextas - 20h
02
Francisco de Assis
Angela Delou
Gilberto Marques
09
Obsessão - LM, XXIII
Alonso Santos
Ângela Vidal
16
Penas Temporais - LE, 983 a 989
Fátima Queiroz
Nancy Salles
23
O Mancebo Rico - Livro: Primícias do Reino
Wanderlei Coutinho
Walkyria
30
Gotas de Esperança - lição 84
Ana Maria
Nilza Erich
Filosofia da Educação - Livro: Atualidade do Pensamento Espírita
Ângela Vidal
Sábado - 17h:30min
03
Aprendendo com André Luís - Livro: Ação e Reação
Wantuil Rodrigues
Sara Castelo
10
O Dever - ESE, XVII, 7
George de Souza
Nancy Salles
17
Eusápia Paladino - Livro:  Mulheres Médiuns
Bernardo Marques
Maria Cristina
A Prece - LE,658 a 666
Myriam Fernandes
24
Gotas de Esperança - lição 114
Pedro Henrique
Walkyria
Coragem da Fé - ESE, XXIV
Nancy Salles