2 de out de 2017

REUNIÕES PÚBLICAS

Terças - 14 h
DIA
TEMA
EXPOSITOR
DIRIGENTE
03
Alan Kardec
Sérgio Daemon
Ivone Maria
10
Falsos Profetas - ESE, XXI, 11
Joaquim Couto
Ana Maria
17
Doutrina Espírita: uma proposta educativa para humanidade
Darcy Neves
Dircileide
24
Émile Girardin - Livro:  Mulheres Médiuns
Ivone Maria
Maria Helena
Nicodemos, o amigo - Livro:  Primícias do Reino
Maria Fausta
31
O homem no mundo - ESE, XVII, 10
Denise Duarte
Antônio Oliveira
Sextas - 20h
06
Considerações inclusivas fundamentais
Sônia Hoffman
Heloise
13
Da Lei de Liberdade - LE, 825 a 842
Odiléa Ferraz
Ângela Vidal
20
Coral do Centro Espírita João Batista
Homenagem à Amaral Ornellas
Gilberto Marques
Nancy Salles
27
O mal do medo - Revista Espírita, out/1858
Heloise
Walkyria
A transcendente sinfonia do amor - Livro: Dias Venturosos
Nilza Erich
Sábado - 17h:30min
07
Aprendendo com André Luiz - Livro: Ação e Reação
Wantuil Rodrigues
Nancy Salles
14
Muitos os chamados poucos os escolhidos - ESE, XVIII
Helena Langone
Maria Cristina
21
Da Lei do Trabalho - LE, 3ª parte, III
Clodes Coutinho
Sara Castelo
28
Gotas de Esperança - lição 72
Elysa
Walkiria
O períspirito - GE, XIV, 7 a 11
Sônia Brandão

25 de set de 2017

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO IX
INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO

     481. Os Espíritos desempenham algum papel nos fenômenos que se produzem entre os indivíduos chamados convulsionários?
— Sim, e muito grande, como também o magnetismo, que é a sua primeira fonte. Mas o charlatanismo tem freqüentemente explorado e exagerado os seus efeitos, o que o pôs em ridículo.
       481 – a) De que natureza são, em geral, os Espíritos que concorrem a essas espécies de fenômeno?
       — Pouco elevados; acreditais que Espíritos superiores perdessem tempo com tais coisas?
       482. Como o estado anormal dos convulsionários e dos nervosos pode estender-se subitamente a toda uma população?
       — Efeito simpático. As disposições morais se comunicam mais facilmente  em certos casos; não sois tão alheios aos efeitos magnéticos para não compreender esse fato e a parte que alguns Espíritos devem nele tomar, por simpatia pelos que os provocam(1).
  Comentário de Kardec: Entre as faculdades estranhas que se notam nos convulsionários reconhecemos facilmente algumas de que o sonambulismo e o magnetismo oferecem numerosos exemplos: tais são, entre outras, a insensibilidade física, a leitura do pensamento a transmissão simpática de dores etc. Não se pode duvidar que esses indivíduos em crise estejam numa espécie de estado sonambúlico desperto, provocado pela influência que exercem uns sobre os outros. Eles são, ao mesmo tempo, magnetizadores e  magnetizados, sem o saber,.    
      483. Qual a causa da insensibilidade física que se verifica, seja entre certos convulsionários, seja entre outros indivíduos submetidos às torturas mais atrozes?
      — Entre alguns, é um efeito exclusivamente magnético, que age sobre  sistema nervoso da mesma maneira que certas substâncias. Entre outros a exaltação do pensamento embota a sensibilidade, pelo que a vida parece haver-se retirado do corpo e se transportado ao Espírito. Não sabeis que quando o Espírito está fortemente preocupado com uma coisa, o corpo não sente, não ouve e não vê?
Comentário de Kardec:  A exaltação fanática e o entusiasmo oferecem muitas vezes, nos casos de suplício o exemplo de uma calma e de um sangue frio que não poderiam triunfar de uma dor aguda, se não se admitisse que a sensibilidade foi neutralizada por uma espécie de efeito anestésico. Sabe-se que, no calor do combate, freqüentemente não se percebe um ferimento grave, enquanto nas circunstâncias ordinárias uma arranhadura provoca  tremores.
       Desde que esses fenômenos dependem de uma causa física e da ação de certos Espíritos, podemos perguntar como. em alguns casos, a autoridade os pode fazer cessar. A razão é simples. A ação dos Espíritos é secundária; eles nada mais fazem do que aproveitar uma disposição natural. A autoridade não pode suprimir essa disposição, mas a causa que a entretinha e exaltava; de ativa, ela o torna latente e com razão para agir assim, porque o fato resultava em abuso e escândalo. Sabe-se, aliás,  que essa intervenção é impotente,  quando a ação dos  Espíritos é direta e espontânea.

(1) Esta resposta dos Espíritos lembra a Kardec os estudos magnéticos a que se dedicara longamente, antes do Espiritismo, e que lhe serviram, como se vê, de preparação para o desempenho de sua missão de pesquisador e codificador. (N. do T.)

6 de set de 2017

4 de set de 2017

REUNIÕES PÚBLICAS

Terças - 14 h
DIA
TEMA
EXPOSITOR
DIRIGENTE
05
Pressentimentos - LE, 522 a 535
Aimar Sobreira
Ivone Maria
12
O homem depois da morte - Livro: O que é o Espiritismo?
Luiz Fernando
Ana Maria
19
Gotas de Esperança - lição 180
Wilson
Dircileide
Causas das Aflições - ESE, V, 4 a 10
Leda Lúcia
26
Benedita Fernandes - Livro:  Mulheres Médiuns
Sylvia Maria
Maria Helena
A Inveja - Revista Espírita, julho/1858
Ivone Maria
Sextas - 20h
01
Interação mente-corpo - Livro: Dias Gloriosos
Ana Rosa
Ângela Vidal
08
Tema Livre
Frederico G. Kramer
Heloise
15
Gotas de Esperança - lição 157
Walkiria
Nancy Salles
Bem aventurados os mansos e pacíficos - ESE, IX, 1 a 6
Jorge da Conceição
22
Evangelho e Vida: Como enfrentar os momentos delicados?
Adriano Almeida
Gilberto Marques
29
Tecnologia - Livro: Atualidade do Pensamento Espírita
Marcelo São Tiago
Nilza Erich
Sábado - 17h:30min
02
Aprendendo com André Luiz - Livro: Ação e Reação
Wantuil Rodrigues
Maria Cristina
09
Expiação e Arrependimento - LE, 990 a 1102
Telma Brilhante
Nancy Salles
16
Aniversário da Juventude Espírita Amaral Ornellas
Karina Ocanha
Sylvia Maria
23
Nunca mais a sós - Livro: Dias Gloriosos
Nancy Salles
Walkiria
Ensino Religioso - Livro: Atualidade do Pensamento Espírita
Antônio Oliveira
30
A fé transporta montanhas - ESE
George de Souza
Sara Castelo

28 de ago de 2017

“53ª Semana Confraternativa dos Centros Espiritas do Méier e Adjacências”

Sob o tema: Homenagens a Bezerra de Menezes e Allan Kardec, divulgando o Espiritismo e incentivando a confraternização entre os homens

Dia: 27/08 – Domingo – 15h:30min
Centro Espírita João Batista (R.Dona Claudina, 105)
Apresentação do Coral da CEJB
Tema: Autoconhecimento, base da reforma Intima
Expositor: Sérgio Breves
Dia: 28/08 – Segunda-feira – 20h
Centro Espírita Nair Montez de Castro (R. Vilela Tavares, 173)
Tema: Provas da existência de Deus
Expositor: Silvia Regina Pinheiro Orsini
Dia: 29/08 – Terça-feira – 20h
Grupo Espírita Fabiano (R. Paulo Silva Araújo, 52)
Apresentação do Coral da CEJB
Tema: Bezerra de Menezes, o mensageiro de Jesus
Expositor: Wanderley Coutinho
Dia: 30/08 – Quarta-feira – 20h
Agremiação Espírita Pedro II (R. Lopes da Cruz, 192)
Tema: Provérbios populares à luz da Doutrina Espírita
Expositor: Sergio Daemon
Dia: 31/08 – Quinta-feira – 20h
Centro Espírita Amaral Ornellas (R.Doutor Leal, 76)
Tema: Viagem Espírita, 1860 e outras
Expositor: Gilberto Marques
Dia: 01/09 – Sexta-feira – 20h
Grêmio Espírita Nazareno  (R. Gustavo Riedel, 63)
Tema: Arrependimento e cura
Expositor: André Luiz Ribeiro
Dia: 02/09- Sábado – 15h:45min
Grupo Espírita Discípulos de Francisco de Paula (R. Dionísio Fernandes, 280)
Apresentação do Coral da CEJB
Tema: A atualidade da Doutrina Espírita
Expositor: Darcy Neves Moreira
Dia: 03/09 - Domingo – 15h:30min
União Espirita Suburbana (R. Oldegard Sapucaia, 13)
Apresentação do Coral das Vovós “Carlos Alberto Soares”
Tema: Amar ao próximo pelos padrões de Jesus, Kardec e Bezerra de Menezes
Expositor: Edna Paz

15 de ago de 2017

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

SEGUNDA PARTE - CAPÍTULO IX
INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO
       473. Pode um Espírito, momentaneamente, revestir-se do invólucro de uma pessoa viva, quer dizer, introduzir-se num corpo animado e agir em substituição ao Espírito que nele se encontra encarnado?
          Um Espírito não entra num corpo como entra numa cãs; ele se assimila a um Espírito encarnado que tem os seus mesmos defeitos e as suas mesmas qualidades, para agir conjuntamente; mas é sempre o Espírito encarnado que age como quer sobre a matéria de que está revestido. Um Espírito não pode substituir-se ao que se acha encarnado, porque o Espírito e o corpo estão ligados até o tempo marcado para o termo da existência material.
       474. Se não há possessão propriamente dita, quer dizer, coabitação de dois Espíritos no mesmo corpo, a alma pode encontrar-se na dependência de um outro Espírito, de maneira a se ver por ele subjugada ou obsedada a ponto de ser sua vontade, de alguma forma, paralisada?
    — Sim, e são esses os verdadeiros possessos; mas ficai sabendo que essa denominação não se efetua jamais sem a participação daquele que sofre, seja por sua fraqueza, seja pelo seu desejo. Freqüentemente se têm tomado por possessos criaturas epiléticas ou loucas, que mais necessitam de médico do que de exorcismo.
Comentário de Kardec: A palavra possesso, na sua acepção vulgar, supõe a existência de demônios, ou seja, de uma categoria de seres de natureza má, e a coabitação de um desses seres com a alma, no corpo de um indivíduo. Mas, como não há demônios nesse sentido, e como dois Espíritos não podem habitar simultaneamente o mesmo corpo, também não há possessos, segundo a idéia ligada a essa palavra. Pela expressão possesso não se deve entender senão a dependência absoluta da alma em relação a Espíritos imperfeitos que a subjuguem.
         475. Pode uma pessoa por si mesma afastar os maus Espíritos e se libertar do seu domínio?
                Sempre se pode sacudir um jugo, quando se tem uma vontade firme.
         476. Não pode acontecer que a fascinação exercida por um mau Espírito seja tal que a pessoa subjugada não a perceba? Então, uma terceira pessoa pode fazer cessar a sujeição e, nesse caso, que condição deve ela preencher?
       — Se for um homem de bem, sua vontade pode ajudar, apelando para o concurso dos bons Espíritos, porque, quanto mais se é um homem de bem,  mais poder se tem sobre os Espíritos imperfeitos, para os afastar, e sobre os bons, para os atrair. Não obstante, essa terceira pessoa seria importante se aquele que estásubjugado não se prestasse a isso, pois há pessoas que se comprazem numa dependência que satisfaz, os seus gostos e os seus desejos. Em todos os casos, aquele que não tem o coração puro não pode ter nenhuma influência; os bons Espíritos o desprezam e os maus não o temem.
      477. As fórmulas de exorcismo têm qualquer eficácia contra os maus Espíritos?
      Não; quando esses Espíritos vêem alguém toma-las a sério, riem e seobstinam.
      478. Há pessoas animadas de boas intenções e nem por isso menos obsedadas; qual o melhor meio de se livrarem dos Espíritos obsessores?
      — Cansar-lhes a paciência, não dar nenhuma atenção às suas sugestões,bmostrar-lhes que perdem tempo; então, quando eles vêem que nada têm a fazer, se retiram.
     479. A prece é um meio eficaz para curar a obsessão?
     — A prece é um poderoso socorro para todos os casos, mas sabei que não é suficiente murmurar algumas palavras para obter o que se deseja. Deus assiste aos que agem, e não aos que se limitam a pedir. Cumpre, portanto, que o obsedado faça, de seu lado, o que for necessário para destruir em si mesmo a causa que atrai os maus Espíritos.
     480. Que se deve pensar da expulsão dos demônios, de que se fala no Evangelho?
     Isso depende de interpretação. Se chamais demônio a um mau Espírito que subjuga um indivíduo, quando a sua influência for destruída, ele seráverdadeiramente expulso. Se atribuís uma doença ao demônio, quando a tiverdes curado, direis também que expulsastes o demônio. Uma coisa pode ser verdadeira ou falsa, segundo o sentido que se der às palavras. As maiores verdades podem parecer absurdas, quando não se olha senão para a forma e quando se toma a alegoria pela realidade. Compreendei bem isto e procurai retê-lo, que é de aplicação geral