29 de jun de 2010

ESTUDANDO "O LIVRO DOS ESPÍRITOS"


Primeira parte - As Causas Primárias - Cap. 1 - DEUS- Deus e o Infinito perguntas 1, 2 e 3.

1 - O Que é Deus ?

-Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.

2- O que devemos entender por infinito?

-O que não tem começo nem fim; o desconhecido;tudo o que é desconhecido é infinito.

3 - Poderíamos dizer que Deus é o infinito?

- Definição incompleta. Pobreza da linguagem dos homens que é insuficiente para definir as coisas que estão acima de sua inteligência.

Deus é o infinito em suas perfeições, mas o infinito é uma abstração.Dizer que Deus é o infinito é tomar o atributo de uma coisa por ela própia, é definir uma coisa que não é conhecida por uma outra igualmente desconhecida .

16 de jun de 2010

SAUDADE E ESPERANÇA

Saudade. Uma palavra simples que muda de significado e intensidade de acordo com aquele que a sente. Para aqueles que já não podem mais conviver com seus afetos, a saudade se apresenta em grande proporção, muitas vezes dificuldando a vivência de cada dia. Por meio do Espiritismo, no entanto, nossos corações se acalmam, uma vez que passamos a acreditar que a morte nada mais é do que uma passagem e, que em breve, estaremos reunidos com nossos afetos num único abraço. A mensagem abaixo reforça o pensamento de que Deus jamais separaria para sempre os corações que se amam. Além disso, Emmanuel traz orientações sobre a postura daqueles que ficaram na Terra, de forma a auxiliar os irmãos que retornaram à verdadeira Pátria espiritual.


SAUDADE E ESPERANÇA

"Nunca demais referir-se ao imperativo da conformação e da serenidade que se deve manter na terra, em apoio daqueles que te precederam no fenômeno da morte.

Entendemos quanto dói o adeus entre aqueles que as dimensões vibratórias separam entre campos diferentes da vida. Entretanto, se te encontras entre os que lastimam a perda de seres queridos, compadece-te deles, auxiliando-lhes a sustentação com a tua própria fé.

O pensamento é mensagem com endereço. E a tua saudade, quando entretecida de angústia e pranto, é uma projeção de sombra e sofrimento que lhes arremessa em rosto, conturbando-lhes os corações ou obscurecendo-lhes os caminhos.

Sobretudo, não te revoltes contra a Divina Providência como se estivesses provocando a perpetuidade de tua dor. A desencarnação sem complexos de culpa é o melhor que pode acontecer a todos aqueles que partem no rumo de vivências novas na Vida Espiritual.

Esse companheiro deixou o corpo, depois de perigoso acidente circulatório para não ser algemado à paralisia por longos meses, aquele se desvencilhou do envoltório material, no curso de grave enfermidade, forrando-se à provação de contrair perturbações mentais irreversíveis; outro liberou-se da experiência humana, no instante áureo da juventude por haver encerrado o ciclo de resgates determinados, de modo a promover-se nas esferas de elevação; e outros ainda se desvinculam da veste física, ante o alvorecer da existência, na condição de crianças que, por força do próprio passado, nos princípios de causa e efeito, terminam processos de luta reparadora em que se achavam incursos, muitas vezes conduzidos, de um plano para outro, a fim de trocarem um corpo doente por outro mais habilitado à execução das tarefas evolutivas que lhes cabe sustentar.

Diante dos chamados mortos a quem tanto amas, não lhes agraves os problemas com as flechas vibratórias do sofrimento, marcado a fogo de inconformidade ou rebeldia.

Padecendo embora o vazio na própria alma, ilumina a saudade com as preces da esperança e envia-lhes reconforto e encorajamento, amparo e consolação.

Ora pela paz de quantos se te adiantaram na transferência para a Vida Maior e entraga-se a Deus, na certeza de que Deus, em nos criando para o amor uns pelos outros, jamais nos separaria os corações para sempre".

Autor: Emmanuel
Livro: Amanhece
Psicografia: Francisco Cândido Xavier

ESPIRITISMO E ECOLOGIA

SINAIS DE ALERTA

"Neste momento em que experimentamos uma crise ambiental sem precedentes na história da Humanidade, é importante reconhecer a nossa responsabilidade, como espécie 'mais evoluída', da destruição dos recursos naturais não renováveis fundamentais à vida. Mudanças climáticas, escassez de recursos hídricos, produção monumental de LIXO, destruição sistemática e veloz da BIODIVERSIDADE, crescimento caótico e desordenado das cidades em que vive a maior parte da população mundial, TRANSGENIA irresponsável, são problemas causados por nós, pelo nosso estilo de vida, hábitos, comportamentos e padrões de consumo. É o nosso livre-arbítrio em ação, determinando escolhas que têm pressionado a RESILIÊNCIA do planeta e o conforto ambiental da espécie que se considera no 'topo da cadeia evolutiva'.
O modelo de desenvolvimento vigente foi descrito no relatório do Brail para a Conferência Iternacional da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92) como sendo 'ecologicamente predatório, socialmente perverso e politicamente injusto'. Alguns pesquisadores preferem usar a expressão 'ecocídio' para designar o extermínio das condições que suportam a vida no planeta. Cabe ressaltar aqui que somos nós os predadores do ambiente que nos acolhe. Não se trata de uma fatalidade, castigo divino ou outra razão mística qualquer. Estamos hoje sofrendo os efeitos das escolhas que fazemos no dia a dia. Se somos a causa dos problemas, também é verdade que as soluções precisam partir de nós. Devemos buscar alternativas, novos conceitos de gestão, uma nova economia, uma nova ética civilizatória baseada na SUSTENTABILIDADE".

Livro: Espiritismo e Ecologia
Autor: André Trigueiro

DIVALDO FRANCO NO RIO DE JANEIRO

Entre os dias 26 de agosto e 1° de setembro, Divaldo Franco vai estar de volta ao Rio de Janeiro. Segue abaixo a agenda das conferências públicas que serão apresentadas pelo médium:

26/08 - Quinta, 20h, Grupo Espírita André Luiz
Rua Jiquibá, 139 - Praça da Bandeira.

27/08 - Sexta, 20h, apoio: Grupo Espírita Caminho da Esperança, Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Rua São Francisco Xavier, 524 - Maracanã

28/08 - Sábado, 18h, Congregação Espírita Francisco de Paula. Rua Conselheiro Zenha, 31 - Tijuca.

29/08 - Domingo, 9h às 17h, apoio: Grupo Espírita Caminho da Esperança, Feirão Pró-Mansão do Caminho, Colégio Militar. Rua São Francisco Xavier, 260 - Tijuca.

30/08 - Segunda, 20h, Sociedade Hebraica Rua das Laranjeiras, 346 - Laranjeiras

1/09 – Quarta - 14 às 19h - Casa de Espanha. Seminário Beneficente Pró-Mansão do Caminho. Rua Vitório da Costa, 254 - Humaitá
Obs: Para participar deste encontro especificamente, é preciso adquirir o crachá de participação. A renda obtida será encaminhada para a Mansão do Caminho e os participantes ainda ganham um livro. Contatos: Rosângela (21-2224-5609), Glória Pitanga (21-2569-8770), Livraria Espírita Joanna de Angelis (21-2265-2065), Abrigo Thereza de Jesus (21-2569-8215, Rua Ibituruna, 56, Tijuca)

11 de jun de 2010

CANTINHO DA POESIA

AOS DISCÍPULOS DE JESUS

Discípulo do Mestre, alça o pendão da crença!
Traze à noite da vida a sacrossanta esmola
Da paz que balsamiza, auxilia e consola,
Expressando no mundo a Divina Presença!...

Perdoa a incompreensão e esquece a dor da ofensa.
A luta sobre a Terra é a nossa grande escola,
Conduze a luz do bem, onde a treva se isola,
Ama, trabalha e serve, alheio à recompensa.

Embora sob a cruz, seja o amor teu exemplo,
A força do teu culto é o grande altar do Templo
Em que o teu coração se expanda, sirva e brade!...

Segue, de teus pés sangrando, a dolorosa via
E além da carne escrava encontrarás, um dia,
A vitória da vida, ao sol da eternidade.

Amaral Ornellas / Chico Xavier
Livro: “Marcas do Caminho”

7 de jun de 2010

ESPIRITISMO E ECOLOGIA

Estudando a Doutrina Espírita, acabamos por perceber a necessidadede realizar a reforma íntima. Em alguns momentos, preocupamo-nos em potencializar as qualidades já adquiridas em nossas existências. Noutros, o alvo de nossas preocupações está direcionado às más tendências, ainda presentes em nossa personalidade. E, nessa viagem em busca do auto-conhecimento, é necessário que passemos a incluir a preocupação com a Natureza. Dessa forma, em relação ao meio ambiente, seria possível usufruir, sem destruir? Existiria alguma diferença entre a destruição necessária e a destruição abusiva? Para inaugurar o nosso cantinho sobre Espiritismo e Ecologia, escolhemos um texto de André Luiz, presente no livro Conduta Espírita.

PERANTE A NATUREZA

"De alma agradecida e serena, abençoar a Natureza que o acalenta, protegendo, quanto possível, todos os seres e todas as coisas na região em que respire. A Natureza consubstancia o santuário em que a sabedoria de Deus se torna visível.

Preservar a pureza das fontes e a fertilidade do solo. Campo ajudado, pão garantido.

Cooperar espontaneamente na ampliação de pomares, tanto quanto auxiliar a arborização e o reflorestamento. A vida vegetal é moldura protetora da vida humana.

Prevenir-se contra a destruição e o esbanjamento das riquezas da terra em explorações abusivas, quais sejam a queima dos campos,o abate desordenado das árvores generosas e o explosivo na pesca. O respeito à Criação constitui simples dever.

Utilizar o tesouro das plantas e das flores na ornamentação de ordem geral, movimentando a irrigação e a adubagem na preservação que lhes é necessária. O auxílio ao vegetal exprime gratidão naquele que lhe recebe os serviços.

Eximir-se de reter improdutivamente qualquer extensão de terra sem cultivo ou sem aplicação para fins elevados. O desprezo deliberado pelos recursos do solo significa malversação dos favores do Pai.

Aplicar as forças naturais como auxiliares terapêuticos na cura das variadas doenças, principalmente o magnetismo puro do campo e das praias, o ar livre e as águas medicinais. Toda a farmacopéia vem dos reservatórios da Natureza.

Furtar-se de mercadejar criminosamente com os recursos da Natureza encontrados nas faixas de terra pelas quais se responsabilize.

O mordomo será sempre chamado a contas.

“Pois somos cooperadores de Deus”. – Paulo ( I Coríntios, 3:9)

Livro Conduta Espírita
Francisco Cândido Xavier / André Luiz