19 de jul de 2010

CANTINHO DA POESIA

O "Cantinho da Poesia" traz hoje um texto de Auta de Souza. A poetisa é citada na obra "No Mundo de Chico Xavier", quando Dr. Elias Barbosa relata o encontro entre o médium e a poetisa. Ao perguntar se ele se lembrava, de modo particular, de alguma produção que ficasse inesquecível em sua memória, Chico respondeu: "Sim, recordo-me de um soneto intitulado 'N. Sra. Da Amargura', que, se não me engano quanto à data, foi publicado pelo Almanaque de Lembranças, de Lisboa, na sua edição de 1932. Eu estava em oração, certa noite, quando se aproximou de mim o espírito de uma jovem, irradiando intensa luz. Pediu papel e lápis e escreveu o soneto a que me referi. Chorou tanto ao escrevê-lo que eu também comecei a chorar de emoção, sem saber, naquele momento, se meus olhos eram os dela ou se os olhos dela eram os meus. Mais tarde, soube, por nosso caro Emmanuel, que se tratava de Auta de Souza, a admirável poetisa do Rio Grande do Norte."

---------------------------------------------------------------

AONDE VAI A LÁGRIMA

Na Terra se chora tanto
que, se Deus guardasse o pranto
que o mundo inteiro derrama,
dos astros, lá do Infinito
o choro do pobre aflito
podia apagar a chama.

Mas todo o pranto que desce
por nossa face, parece
que Deus o transforma em prece...
E a prece, cheiroso incenso,
Nas asas do vento imenso,
se perde no azul dos céus,
buscando o seio de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comenta.