30 de ago de 2010

"CANTINHO DA MÚSICA"


O NOSSO CORAL ESTÁ DE VOLTA ÀS ATIVIDADES TRAZENDO ALEGRIA PARA NOSSA CASA DE AMARAL ORNELLAS.

OS ENSAIOS SÃO AOS SÁBADOS DE 16:45 ÀS 17:15 HS , FUNCIONANDO COMO AMBIENTAÇÃO PARA A REUNIÃO PÚBLICA.

AS REUNIÕES PARA DECIDIR, APRENDER E ENSAIAR O REPERTÓRIO , OCORREM NO SEGUNDO SÁBADO DO MÊS , GERALMENTE, ÀS 14:00 HS.


VENHA PARTICIPAR CONOSCO !!!!!!

46ª SEMANA CONFRATERNATIVA NO AMARAL ORNELLAS

A" Semana Confraternativa dos Centros Espíritas do Méier e Adjacências tem o prazer de convidar a todos, para homenagearmos a Bezerra de Menezes e Allan kardec, divulgando Espiritismo e incentivando a confraternização entre os homens !

Dia 02/09- Centro Espírita Amaral Ornellas

Expositor-Wantuil Rodrigues Filho

Tema -" A Força da Oração "

15 de ago de 2010

NOSSO LAR ESTÁ CHEGANDO!





CANTINHO DA POESIA

O TEMPO
(Parnaso de Além-Túmulo - 1932)
“ O tempo é campo eterno em que a vida enxameia
Sabedoria e amor na estrada meritória.
Nele o bem cedo atinge a colheita da glória
E o mal desce ao paul de lama, cinza e areia.

Esquece a mágoa hostil que te oprime e alanceia.
Toda amargura é sombra enfermiça e ilusória...
Trabalha, espera e crê... O serviço é vitória
E cada coração recolhe o que semeia.

Dor e luta na Terra - a Celeste Oficina -
São portas aurorais para a Mansão Divina.
Purifica-te e cresce, amando por vencê-las...

Serve sem perguntar por 'onde', 'como' e 'quando',
E, nos braços do Tempo, ascenderás cantando
Aos Píncaros da Luz, no País das Estrelas !”.

( Chico Xavier / Amaral Ornellas )

AÇÃO DA PRECE


"Você é o lavrador.
O outro é o campo.
Você planta.
O outro produz.
Você é o celeiro.
O outro é o cliente.
Você fornece.
O outro adquire.
Você é o ator.
O outro é o público.
Você representa.
O outro observa.
Você é a palavra.
O outro é o microfone.
Você fala.
O outro transmite.
Você é o artista.
O outro é o instrumento.
Você toca.
O outro responde.
Você é a paisagem.
O outro é a objetiva.
Você surge.
O outro fotografa.
Você é o acontecimento.
O outro é a notícia.
Você age.
O outro conta.
Auxilie quanto puder.
Faça o bem, sem olhar a quem.
Você é o desejo de seguir para Deus.
Mas, entre Deus e você, o próximo é a ponte.
O Criador atende às criaturas, através das criaturas.
É por isso que a oração é você, mas o seu merecimento está nos outros".

André Luiz (O Espírito da Verdade, 13, FEB)

ESTUDANDO "O LIVRO DOS ESPÍRITOS"


O Livro dos Espíritos, primeira parte, "As Causas Primárias". Cap.1 DEUS - Panteísmo - Perguntas 14, 15 e 16.

14 - Deus é um ser distinto, ou seria, segundo a opinião de alguns, resultante de todas as forças e de todas as inteligências do universo reunidas?

– Se fosse assim, Deus não existiria, porque seria o efeito e não a causa; Ele não pode ser ao mesmo tempo uma e outra coisa. Deus existe, não podeis duvidar disso, é o essencial. Crede em mim, não deveis ir além, não vos percais num labirinto de onde não podereis sair, isso não vos tornaria melhores, mas talvez um pouco mais orgulhosos, porque acreditaríeis saber e na realidade não saberíeis nada. Deixai de lado todos esses sistemas; tendes muitas coisas que vos tocam mais diretamente, a começar por vós mesmos. Estudai vossas próprias imperfeições a fim de vos desembaraçar delas, isso vos será mais útil do que querer penetrar no que é impenetrável.

15 - O que pensar da opinião de que todos os corpos da natureza, todos os seres, todos os globos do universo, seriam parte da Divindade e constituiriam, pelo seu conjunto, a própria Divindade, ou seja, o que pensar da doutrina panteísta?

– O homem, não podendo se fazer Deus, quer pelo menos ser uma parte d’Ele.

16 - Aqueles que acreditam nessa doutrina pretendem nela encontrar a demonstração de alguns atributos de Deus. Sendo os mundos infinitos, Deus é, por isso mesmo, infinito; não havendo o vazio ou o nada em nenhuma parte, Deus está, portanto, em toda parte; Deus, estando por toda parte, uma vez que tudo é parte integrante de Deus, dá a todos os fenômenos da natureza uma razão de ser inteligente. O que se pode opor a esse raciocínio?

– A razão. Refleti maduramente e não vos será difícil reconhecer o absurdo disso.

☼ Esta doutrina faz de Deus um ser material que, embora dotado de uma inteligência suprema, seria em tamanho grande o que nós somos em tamanho pequeno. Uma vez que a matéria se transforma sem parar, se assim for, Deus não teria nenhuma estabilidade, estaria sujeito a todas as mudanças e variações, a todas as necessidades da humanidade, e lhe faltaria um dos atributos essenciais da Divindade: a imutabilidade. Não se pode imaginar que são as mesmas as propriedades da matéria e a essência de Deus, sem O rebaixar na nossa concepção. Todas as sutilezas do sofisma3 não conseguirão resolver o problema na sua natureza íntima. Não sabemos tudo o que Deus é, mas sabemos o que não pode deixar de ser, e a teoria do panteísmo está em contradição com suas propriedades mais essenciais; ela confunde o criador com a criatura, exatamente como se afirmasse categoricamente que uma máquina engenhosa fosse parte integrante do mecânico que a concebeu. A inteligência de Deus se revela em suas obras como a de um pintor em seu quadro, mas as obras de Deus não são o próprio Deus, assim como o quadro não é o pintor que o concebeu e executou.

8 de ago de 2010

É ANIVERSÁRIO DO CEAO!

No dia 24 de agosto, o Centro Espírita Amaral Ornellas completa 87 anos. E em comemoração a mais um aniversário, o CEAO convida a todos os seus amigos e frequentadores para a "26ª Jornada de Cultura Espírita". Veja logo abaixo a programação:

Dia 24/08- Terça -feira - 14 hs
Expositora: Deuza Nogueira
Tema: Dimensões Espirituais da Casa Espírita

Dia 27/08 - Sexta- feira - 20 hs
Expositora: Ângela Vidal
Tema: Cartas de Paulo

Dia 28/08- Sábado - 17:30 hs
Expositor: André Trigueiro
Tema: Ecologia na Obra de Chico Xavier

ESPIRITISMO E ECOLOGIA

A CACHOEIRA
"Quando passes meditando no cimo da ribanceira, repara na majestade que esplende na cachoeira. É bom pensar na grandeza que a sua potencia encerra;
Na entrosagem dos elementos das forças de toda a Terra. No lugar mais solitário, é cântico de alegria, derramando em derredor a abundância de energia.
Para dar-se em benefícios, a sua maior ciência não quer admiração, pede esforço e inteligência. Mesmo longe das cidades, depois de compreendida, a cachoeira renova a expressão dos bens da vida.
Retamente aproveitada, é fonte de evolução, movendo milhões de braços nas lutas do ganha-pão. É mãe generosa e augusta das fábricas de trabalho, que distribui, no caminho, a luz, o pão, o agasalho.
E aprendemos na lição, quando a vemos, face a face, que a água buscou um abismo por onde se despenhasse. Nesse símbolo profundo, de grandeza e dinamismo, vemos nós o amor de Deus e a extensão do nosso abismo.
Nós somos o sorvedouro de misérias e discórdia; Deus é a eterna cachoeira de luz e misericórdia".

Livro: Cartilha Da Natureza
Casemiro Cunha / Francisco Cândido Xavier

ESTUDANDO "O LIVRO DOS ESPÍRITOS"

Livro dos Espíritos, primeira parte, "As Causas Primárias". Cap.1 DEUS - Atributos da Divindade - Perguntas 10, 11, 12 e 13.

10 - O homem pode compreender a natureza íntima de Deus?

– Não, falta-lhe, para isso, um sentido.

11 - Um dia será permitido ao homem compreender o mistério da Divindade?

– Quando seu Espírito não estiver mais obscurecido pela matéria e, pela sua perfeição, estiver mais próximo de Deus, então o verá e o compreenderá.

☼ A inferioridade das faculdades do homem não lhe permite compreender a natureza íntima de Deus. Na infância da humanidade, o homem O confunde muitas vezes com a criatura, da qual lhe atribui as imperfeições; mas, à medida que o senso moral nele se desenvolve, seu pensamento compreende melhor o fundo das coisas e ele faz uma idéia de Deus mais justa e mais conforme ao seu entendimento, embora sempre incompleta.

12 - Se não podemos compreender a natureza íntima de Deus, podemos ter ideia de algumas de suas perfeições?

– Sim, de algumas. O homem as compreende melhor à medida que se eleva acima da matéria. Ele as pressente pelo pensamento.

13 - Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom, não temos uma idéia completa de seus atributos?

– Do vosso ponto de vista, sim, porque acreditais abranger tudo. Mas ficai sabendo bem que há coisas acima da inteligência do homem mais inteligente e que a vossa linguagem, limitada às vossas ideias e sensações, não tem condições de explicar. A razão vos diz, de fato, que Deus deve ter essas perfeições em grau supremo, porque se tivesse uma só de menos, ou que não fosse de um grau infinito, não seria superior a tudo e, por conseguinte, não seria Deus. Por estar acima de todas as coisas, Ele não pode estar sujeito a qualquer instabilidade e não pode ter nenhuma das imperfeições que a imaginação possa conceber.

☼ Deus é eterno. Se Ele tivesse tido um começo teria saído do nada, ou teria sido criado por um ser anterior. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.
É imutável; se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o universo não teriam nenhuma estabilidade. É imaterial, ou seja, sua natureza difere de tudo o que chamamos matéria; de outro modo não seria imutável, porque estaria sujeito às transformações da matéria. É único; se houvesse vários deuses, não haveria unidade de desígnios, nem unidade de poder na ordenação do universo. É todo-poderoso, porque é único. Se não tivesse o soberano poder, haveria alguma coisa mais ou tão poderosa quanto Ele; não teria feito todas as coisas e as que não tivesse feito seriam obras de um outro Deus. É soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das Leis Divinas se revela nas menores como nas maiores coisas, e essa sabedoria não permite duvidar de sua justiça nem de sua bondade.

LUZ NO LAR

"Se a tempestade nos devasta as plantações, não nos esqueçamos do Espaço Divino do Lar, onde o canteiro da nossa boa vontade, na vinha do Senhor, deve e pode florir para a frutificação, a beneficio de todos. Organizemos o nosso agrupamento doméstico do Evangelho. O Lar é o coração do organismo social. Em casa, começa nossa missão no mundo. Entre as paredes do templo familiar, preparamo-nos para a vida com todos. Seremos, lá fora, no grande campo da experiência pública, o prosseguimento daquilo que já somos na intimidade de nós mesmos. Fujamos à frustração espiritual e busquemos no relicário doméstico o sublime cultivo dos nossos ideais com Jesus. O Evangelho foi iniciado na Manjedoura e demorou-se na casa humilde e operosa de Nazaré, antes de espraiar-se pelo mundo. Não há serviço da fé viva, sem aquiescência e concurso do coração.
Se possível, continuemos trabalhando sob a tormenta, removendo os espinheiros da discórdia ou transformando as pedras do mal em flores de compreensão, suportando, com heroísmo, o clima do sacrifício, mas, se a ventania nos compele a pausas de repouso, não admitamos o bolor do desânimo nos serviços iniciados. Sustentemos em casa a chama de nossa esperança, estudando a Revelação Divina, praticando a fraternidade e crescendo em amor e sabedoria, porque, segundo a promessa do Evangelho Redentor, onde estiverem dois ou três corações reunidos em Seu Nome, aí estará Jesus, amparando-nos para a ascensão à Luz Celestial, hoje, amanhã e sempre".

Livro: "Luz no Lar"
Scheila / Chico Xavier