26 de jun de 2011

REFLEXÕES

Bom dia amigos,

No amanhecer deste domingo, achamos oportuno trazer esta mensagem de Joanna de Ângelis, com o objetivo de fazermos uma reflexão sobre este tema tão proveitoso. Que tenhamos um bom domingo e uma semana de Paz e Produtiva.

Ao Amanhecer

Dia novo, oportunidade renovada. Cada amanhecer representa divina concessão que não podes nem deves desconsiderar. Mantém, portanto, atitude positiva em relação aos acontecimentos que devem ser enfrentados; otimismo diante das ocorrências que surgirão; coragem no confronto das lutas naturais; recomeço de tarefa interrompida; ocasião de realizar o programa planejado.

Cada amanhecer é convite sereno à conquista de valores que parecem inalcançáveis. À medida que o dia avança, aproveita os minutos, sem pressa nem postergação do dever.

Não te aflijas ante o volume de coisas e problemas que tens pela frente. Dirige cada ação à sua finalidade específica. Após concluir um serviço, inicia outro e, sem mágoa dos acontecimentos desagradáveis, volve à lição com disposição, avançando , passo a passo, até o momento de conclusão dos deveres planejados.
*Não tragas do dia precedente o resumo das desditas e dos aborrecimentos.

Amanhecendo, começa o teu dia com alegria renovada e sem passado negativo, enriquecido pelas experiências que te constituirão recurso valioso para a vitória que buscas.

Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis

24 de jun de 2011

BIOGRAFIA


DEOLINDO AMORIM

Nasceu a 23 de janeiro de 1906, na velha Bahia Desencarnou a 24 de abril de 1984, no Rio de Janeiro Seu corpo foi sepultado no Cemitério de São João Batista. Cerca de 750 pessoas compareceram ao funeral. O Dr. Américo de Oliveira Borges, presidente da ABRAJEE, exaltou e ressaltou a figura ímpar do homem, do espírita e do Amigo que regressava a Espiritualidade.

Deolindo Amorim fez do Rio de Janeiro o grande celeiro da cultura do país centro de irradiação da Doutrina Espírita. Deixou a todos nós uma lacuna dificilmente preenchível e uma saudade imorredoura.

Suas obras espíritas merecem lidas e relidas. Citaremos algumas: "Espiritismo e Criminologia"; "O Espiritismo e as Doutrinas Espiritualistas”; "O Espiritismo e os Problemas Humanos"; "O Espiritismo à Luz da Crítica"; "Africanismo e Espiritismo".

Colaborou no "Jornal do Comércio" e praticamente em toda a imprensa espírita do país. Era jornalista, escritor, erudito conferencista, sócio remido da ABI, Presidente do Instituto de Cultura Espírita do Brasil e presidente de honra da Associação Brasileira de Jornalistas e Escritores Espíritas.

Deolindo Amorim privou da amizade de grandes vultos do Espiritismo no Brasil e no exterior, como, por exemplo, Carlos Imbassahy, Leopoldo Machado, Herculano Pires, Leôncio Correia e Humberto Mariotti.

Foi um dos mais ardorosos defensores das obras codificadas por Allan Kardec e profundo admirador de Léon Dennis. Levou o Espiritismo ao meio universitário, proferindo bela conferência no Instituto Pinel da Universidade do Brasil, focalizando o tema: "O Suicídio á luz do Espiritismo".

Conseguiu que se instalasse o Primeiro Congresso de Jornalistas e Escritores Espíritas. Agia sempre e invariavelmente de forma conciliadora, ponderada, não atacando ninguém, expondo o Espiritismo sem deformações, extasiando a todos com sua didática exemplar.

Embora enfermo, bastante debilitado ante a enfermidade que o acometia, não interrompeu totalmente, nos últimos meses, suas atividades de jornalista e grande conferencista. Deixou viúva sua amorável companheira Delta dos Santos Amorim e três filhos

Rogamos ao Senhor Jesus Cristo que o abençoe na sua gloriosa jornada no Plano incorpóreo, onde passa a pontificar como dos mais capazes e operosos servidores do Mestre Jesus no caminho para a Eternidade!

Fonte :http://www.espiritismogi.com.br/biografias/deolino.htm

21 de jun de 2011

POR DENTRO DO MOVIMENTO ESPÍRITA

CALENDÁRIO DE DIVALDO PEREIRA FRANCO NO RIO DE JANEIRO EM JULHO DE 2011

09/07/11 – SÁBADO - 16h. GINÁSIO DA ILHA DE SÃO JOÃO. VOLTA REDONDA, RIO DE JANEIRO - RJ.


11/07/11 – SEGUNDA – 20h. SOCIEDADE HEBRAICA. RUA DAS LARANJEIRAS, 346, LARANJEIRAS, RIO DE JANEIRO – RJ.

12/07/11 – TERÇA - 20h.
CENTRO ESPÍRITA JOANNA DE ANGELIS
RUA: GILBERTO AMADO, 311, BARRA DA TIJUCA, RIO DE JANEIRO - RJ.

13/07 – QUARTA – DAS 14H às 19h. 18º SEMINÁRIO BENEFICENTE PRÓ-MANSÃO DO CAMINHO. (vídeo 1) (vídeo 2)
TEMA: “NESTA TRANSIÇÃO PLENETÁRIA, ENTREGA-TE A DEUS.”
CASA DE ESPAÑA. RUA VITÓRIO DA COSTA, 254 – HUMAITÁ, RIO DE JANEIRO – RJ.

Crachás:
Livraria Espírita Joanna de Angelis.
Telefone: 0xx (21) 2265-2065, com Iracema.
Abrigo Thereza de Jesus.
Rua: Ibituruna, 53, Maracanã, Rio de Janeiro – RJ.
Telefone: 0xx (21) 2569-8215.
Com Glória.
Telefone: 0xx (21) 2569- 8770.
Coordenação geral: Ana Maria Spränger
anaspranger@gmail.com

14/07/11 – QUINTA - 20h. GRUPO ESPÍRITA ANDRÉ LUIZ. RUA: JIQUIBÁ, 139, MARACANÃ, RIO DE JANEIRO – RJ.

15/07/11 – SEXTA - 20h. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – UERJ. CONCHA ACÚSTICA. RUA SÃO FRANCISCO XAVIER, 524, MARACANÃ, RIO DE JANEIRO – RJ. APOIO: GRUPO ESPÍRITA CAMINHO DA ESPERANÇA.

16/07/11 – SÁBADO - 16h. CLUBE ESPORTIVO MAUÁ. RUA PRESIDENTE KENNEDY, 635, SÃO GONÇALO, RIO DE JANEIRO – RJ. COMEMORANDO 90 ANOS DO CENTRO ESPÍRITA REGENERAÇÃO.

17/07/11 – DOMINGO - DAS 9h. ÁS 17h. 21º FEIRÃO PRÓ-MANSÃO DO CAMINHO.
COLÉGIO MILITAR. RUA SÃO FRANCISCO XAVIER, 267, MARACANÃ, RIO DE JANEIRO – RJ. APOIO: GRUPO ESPÍRITA CAMINHO DA ESPERANÇA.

19 de jun de 2011

CANTINHO DA POESIA

No dia 12 de junho, os ouvintes da Rádio Rio de Janeiro conferiram o áudio do programa "Poetas e a Poesia Espírita" de Angela Delou. Nessa ocasião, a homenagem foi para Amaral Ornellas. Clique abaixo para ouvir:


16 de jun de 2011

LANÇAMENTO DE LIVRO

ESPIRITISMO E ECOLOGIA - JÁ NA 3ª EDIÇÃO
Conheça as novidades da 3ª edição do livro "Espiritismo e Ecologia"‏

A Editora FEB acaba de lançar a 3ª Edição revista e atualizada do livro Espiritismo e Ecologia de André Trigueiro, com dois capítulos novos:
- Ecologia Na Obra de Chico Xavier
-"Repara a Natureza", mensagem inédita de Emmanuel, psicografada por Chico Xavier em 1953 .
Acesse o link e adquira já o seu exemplar com preço promocional: http://bit.ly/mhunXM

13 de jun de 2011

MINUTOS DE SABEDORIA

20

NÃO procure evidência pessoa. Reflita que, quanto mais exposto à visão alheia, mais se tornará alvo de ciúme e inveja. As vibrações negativas, mesmo que não lhe façam mal, positivamente, poderão cansá-lo, no trabalho de defender-se. Procure agir discretamente, embora com firmeza, deixando que os vaidosos e vazios se exponham numa evidência de que você, certamente, não necessita para brilhar. O vidro comum brilha muito ao sol, mas o brilho do ouro está escondido no cofre: nem por isso valerá menos que o vidro...

Torres Pastorino

8 de jun de 2011

POR DENTRO DO MOVIMENTO ESPÍRITA

CONVITE AOS JOVENS

Nos dias 16 e 17 de Julho será realizada a 25ªConfraternização de Mocidades Espíritas do Méier e Adjacências (COMEMA), cujo tema será "A Mediunidade em nossa Vida - 150 anos de o Livro dos Médiuns".
A COMEMA é uma ótima oportunidade de estudos , permitindo o encontro com jovens e adultos de outras casas espíritas, ampliando os horizontes doutrinários, além de ser um momento de muita alegria e convívio fraterno. As inscrições vão até o dia 15 de Junho, com os dirigentes das juventudes espíritas de cada casa.

Luiz Fabiano do CEAO no ROTA DE LUZ- BOLETIM INFORMATIVO DO CENTRO ESPÍRITA AMARAL ORNELLAS

6 de jun de 2011

CANTINHO DA POESIA


SEM OURO

Amaral Ornellas


Sem ouro, o céu azul de estrelas se constela,
Quando a noite desdobra o manto da neblina...
E o Sol de flâmea luz, poderosa e divina,
Acende no infinito a deslumbrante umbela.

Sem ouro, em pleno vale, a flor humilde e bela
Exalta as mãos de Deus, embora pequenina,
E a fonte canta em paz a graça que a ilumina,
Sobre as pedras do chão que a sustenta e revela.

Sem recursos da Terra, o Rei da Excelsa Glória
Trouxe o esplendor celeste à carne transitória,
Eternizando o bem no abismo tredo e fundo!...

Da pequenez do verme à Divina Grandeza,
Somente pelo Amor há bondade e beleza
Para a glória da vida e redenção do mundo.

(Fonte: livro “Marcas do Caminho” Francisco Cândido Xavier.)

5 de jun de 2011

Estudando "O Livro dos Espíritos"

Parte Primeira – Capítulo 4 - Princípio vital
A vida e a morte.


68 Qual é a causa da morte entre os seres orgânicos?
– O esgotamento dos órgãos.

68 a Podemos comparar a morte com o cessar do movimento numa máquina desarranjada?
– Sim; se a máquina está mal montada, o movimento cessa; se o corpo está doente, a vida se extingue.

69 Por que uma lesão do coração causa a morte mais do que em qualquer outro órgão?
– O coração é a máquina da vida, mas não é o único órgão cuja lesão ocasiona a morte. É somente uma das peças essenciais.

70 O que acontece com a matéria e o princípio vital dos seres orgânicos quando eles morrem?
– A matéria sem atividade se decompõe e vai formar novos organismos. O princípio vital retorna à sua origem, à sua fonte.

☼ Quando o ser orgânico morre, os elementos que o constituíam passam a fazer parte de novas combinações e participam na formação de novos seres, que por sua vez passam a tirar da fonte universal o princípio da vida e da atividade, o absorvem e assimilam para novamente devolvê-lo a essa fonte quando deixarem de existir. Os órgãos estão, por assim dizer, impregnados de fluido vital que dá a todas as partes do organismo uma atividade geradora da união entre elas, e, no caso de lesões, restabelece as funções que estavam momentaneamente danificadas. Mas quando os elementos essenciais ao funcionamento dos órgãos são destruídos, ou muito profundamente desarranjados, o fluido vital é incapaz de transmitir o movimento da vida, e o ser morre.

Mais ou menos por uma ação inevitável e forçosa os órgãos reagem uns sobre os outros. É da harmonia de seu conjunto que resulta sua ação mútua. Quando, por qualquer causa, essa harmonia é destruída, suas funções param como o movimento de uma máquina cujas peças principais se desarranjaram. Como um relógio que se desgasta com o tempo ou quebra por acidente, e ao qual a força motriz é incapaz de pôr em movimento.

Temos uma imagem mais exata da vida e da morte num aparelho elétrico. Esse aparelho, como todos os corpos da natureza, possui eletricidade em estado latente. Os fenômenos elétricos somente se manifestam quando o fluido é colocado em atividade por uma causa especial. Então, poderíamos dizer que o aparelho está vivo. Parando a causa da atividade, o fenômeno cessa: o aparelho volta ao estado de inércia. Os corpos orgânicos seriam, assim, uma espécie de pilhas ou aparelhos elétricos nos quais a atividade do fluido produz o fenômeno da vida. A paralisação dessa atividade produz a morte.

A quantidade de fluido vital não é precisamente a mesma para todos os seres orgânicos. Ela varia de acordo com as espécies e não é constante, seja no mesmo indivíduo ou em indivíduos da mesma espécie. Há os que são, por assim dizer, saturados desse fluido, enquanto outros possuem apenas uma quantidade suficiente; daí, para alguns a vida mais ativa, mais tenaz e, de certo modo, superabundante.

A quantidade de fluido vital se esgota. Pode tornar-se insuficiente para a manutenção da vida se não for renovada pela absorção e assimilação das substâncias que o contêm.

O fluido vital se transmite de um indivíduo para outro. Aquele que tem mais pode dar para quem tem menos e, em alguns casos, restabelecer a vida prestes a se extinguir.

1 de jun de 2011

REUNIÕES PÚBLICAS

REUNIÕES PÚBLICAS DE JUNHO DE 2011

TERÇAS- FEIRAS - 14H

Dia 7- "Deixai que venham a mim as crianças"- EV Cap VIII- 18 e 19 - Leda Lúcia

Dia 14 -"Livre Arbítrio" - LE 843 a 850 -Luiz Fernando

Dia 21 - "Depressão" - Luiz Carlos Leite

Dia 28 - "A Caminho da Luz"- Selma

SEXTAS-FEIRAS - 20H

Dia 03 - "A afabilidade e a doçura"- EV. Cap IX Item 6 - Maria Fausta

Dia 10 - "Marcha do progresso" - LE 779 a 785 - Gilberto Marques

Dia 17 - "Santo Agostinho" - Guilherme Kremer

Dia 24 - " Vida e Ato dos Apóstolos"- Ângela Vidal

SÁBADOS - 17:30H

Dia 04 - "Aprendendo com André Luiz"- Wantuil Rodrigues

Dia 11 - "Crianças especiais" - Ivone Maria

Dia 18 - "Necessidade da vida social" - LE 766 a 768 - Karina

Dia 25 - "A paciência" - EV Cap IX item 7 - Maria Cristina