30 de set de 2011

REUNIÕES PÚBLICAS

REUNIÕES DE OUTUBRO DE 2011

TERÇAS-FEIRAS- 14H

DIA 04- Os falsos profetas da erraticidade - EV Cap XXI item 10 - Maria Lúcia

Dia 11- Dupla vista - LE 447 a 454 - Luiz Fernando

Dia 18- A 3ª Idade e o Espiritismo - Hemínia San Gil

Dia 25 - A Caminho da Luz- Ivone Maria



SEXTAS-FEIRAS - 20H

DIA 07- A pena de morte- Jadiel João Batista

Dia 14 - A infãncia- LE 379 a 385 - Adriano Almeida

Dia 21 - Coragem da fé- EV Cap XXIV itens 13 a 16 - Aida Paulo

Dia 28- Vida e Atos do Apóstolos - Ângela Vidal


SÁBADOS - 17:30H

Dia 01- 75º aniversário da Juventude Espírita Amaral Ornellas - JEAO

Dia 08 - Aborto- Simone Figueiredo

Dia 15 - A Cólera-EV Cap IX , item 10 - Iara Cordeiro

Dia 22- Allan Kardec, vida e obra- Gilberto Marques

Dia 29 - Meimei, uma biografia - Sonia Alvarenga

25 de set de 2011

BIOGRAFIA


AUTA DE SOUZA

Nasceu em Macaíba, então Arraial, depois cidade do Rio Grande do Norte a 12 de setembro de 1876, era magrinha, calada, de pele clara, um moreno doce à vista como veludo ao tato. Era filha de ELOI CASTRICIANO DE SOUZA, desencarnado aos 38 anos de idade e de Dona HENRIQUETA RODRIGUES DE SOUZA, desencarnada aos 27 anos, ambos tuberculosos. Antes dela ter completado 3 anos ficou órfã de mãe e aos 4 anos de pai. A sua existência, na terra foi assinalada por sofrimentos acerbos. Muito cedo conheceu a orfandade e ainda menina, aos dez anos, assistiu a morte de seu querido irmão IRINEU LEÃO RODRIGUES DE SOUZA, vitimado pelo fogo produzido pela explosão de um lampião de querosene, na noite de 16 de fevereiro de 1887.

Auta de Souza e seus quatro irmãos foram criados em Recife no velho sobrado do Arraial, na grande chácara, pela avó materna Dona SILVINA MARIA DA CONCEIÇÃO DE PAULA RODRIGUES, vulgarmente chamada Dindinha e seu esposo FRANCISCO DE PAULA RODRIGUES, que desencarnou quando Auta tinha 6 anos.

Antes dos 12 anos, foi matriculada no Colégio São Vicente de Paulo, no bairro da Estância, onde recebeu carinhosa acolhida por parte das religiosas francesas que o dirigiam e lhe ofereceram primorosa educação: Literatura, Inglês, Música, Desenho e aprendeu a dominar também o Francês, o que lhe permitiu ler no original: Lamartine, Victor Hugo, chateubriand, Fénelon.

De 1888 a 1890, a jovem Auta estuda, recita, verseja, ajuda as irmãs do Colégio, aprimora a beleza de sua fé, na leitura constante do Evangelho.

Aos 14 anos, ainda no Educandário Estância, em 1890, manifestaram-se os primeiros sintomas da enfermidade que lhe roubou, em plena juventude, o viço e foi a causa de sua morte, ocorrida na madrugada de 7 de fevereiro de 1901 - Quinta-feira à uma hora e quinze minutos, na cidade de Natal, exatamente com 24 anos, 4 meses e 26 dias de idade. Os médicos nada puderam fazer e Dindinha retornou com todos para a terra Norte-Rio Grandense. Ei-los todos em Macaíba. Foi sepultada no cemitério do Alecrim e em 1906, seus restos mortais foram transladados para o jazigo da família, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Macaíba, sua terra natal.

O forte sentimento religioso e mesmo a doença não impediram de ter uma vida absolutamente normal em sociedade.

Era católica, mas não submissa ao clero. Ela não se macerou, não sarjou de cilícios a pele, não jejuou e jamais se enclastou. Era comunicativa, alegre, social. A religiosidade dela era profunda, sincera, medular, mas não ascética, mortificante, mística. Seu amor por Jesus Cristo, ao Anjo da Guarda, não a distanciaram de todos os sonhos das donzelas: Amor, lar, missão maternal. Com 16 anos, ao revelar o seu invulgar talento poético, enamorou-se do jovem Promotor Público de Macaíba, João Leopoldo da Silva Loureiro, com a duração apenas de um ano e poucos meses. Dotada de aguda sensibilidade e imaginação ardente dedicava ao namorado amor profundo, mas a tuberculose progredia e seus irmãos convenceram-na a renunciar. A separação foi cruel, mas apenas para Auta. O Promotor não demonstrou a menor reação.... É verdade que gostava de ouvi-la nas festas caseiras a declamar com sua belíssima voz envolvente, aveludada e com ela dançar quadrilhas, polcas e valsas, mas não era o homem indicado para amar uma alma tão delicada e sonhadora como Auta de Souza. Faltava-lhe o refinamento espiritual para perceber o sentimento que extravasava através dos olhos meigos da grande Poetisa.

Essa sucessão de golpes dolorosos, marcou profundamente sua alma de mulher, caracterizada por uma pureza cristalina, uma fé ardente e um profundo sentimento de compaixão pelos humildes, cuja miséria tanto a comovia. Era vista lendo para as crianças pobres, para humildes mulheres do povo ou velhos escravos, as páginas simples e ingênuas da "História de Carlos Mágno", brochura que corria os sertões, escrita ao gosto popular da época.

A orfandade da Poetisa ainda criança, o desencarne trágico de seu irmão, a moléstia contagiosa e a frustração no amor, esses quatro fatores amalgamados à forte religiosidade de Auta, levaram-na a compor uma obra poética singular na História da Literatura Brasileira "Horto", seu único livro, é um cântico de dor, mas, também, de fé cristã. A primeira edição do Horto saiu do prelo em 20 de Junho de 1900.

O sofrimento veio burilar a sua inata sensibilidade, que transbordou em versos comovidos e ternos, ora ardentes, ora tristes, lavrados à sombra da enfermidade, no cenário desolador do sertão de sua terra.

Em 14 de novembro de 1936, houve a instalação da Academia Norte-Rio Grandense de Letras, com a poltrona XX, dedicada a Auta de Souza.

Livre do corpo, totalmente desgastado pela enfermidade, Auta de Souza, irradiando luz própria, lúcida e gloriosa alçou vôo em direção à Espiritualidade Maior. Mas a compaixão que sempre sentira pêlos sofredores fez com que a poetisa em companhia de outros Espíritos caridosos, visitasse, constantemente a crosta da terra. Foi através de Chico Xavier, que ela, pela primeira vez revelou sua identidade, transmitindo suas poesias enfeixadas em 1932, na primeira edição do "PARNASO DE ALÉM TÚMULO", lançado pela Federação Espírita Brasileira.

Em sua existência física, Auta de Souza foi a AVE CATIVA que cantou seu anseio de liberdade; o coração resignado que buscou no Cristo o consolo das bem-aventuranças prometidas aos aflitos da terra. Além do túmulo, é o pássaro liberto e feliz que, tornado ao ninho dos antigos infortúnios, vem trazer aos homens a mensagem de bondade e esperança, o apelo à FÉ e a CARIDADE, indicando o rumo certo para a conquista da verdadeira vida.

A Campanha de Fraternidade Auta de Souza, idealizada pelo companheiro Nympho de Paula Corrêa e aprovada em 3 de fevereiro de 1953, pelo Departamento de Assistência Social da Federação Espírita do Estado de São Paulo, então dirigido pelo saudoso confrade José Gonçalves Pereira, é uma bela homenagem à nossa querida Poetisa, AUTA DE SOUZA.

FONTE :http://www.espiritismogi.com.br/biografias/auta.htm

19 de set de 2011

O FILME DOS ESPÍRITOS



Elenco: Nelson Xavier, Reinaldo Rodrigues, Etty Fraser, Ênio Gonçalves, Ana Rosa, Alethea Ruas, Sandra Corveloni e participação especial de Luciana Gimenez.
Direção: André Marouço e Michel Dubret
Gênero: Drama
Distribuidora: Paris Filmes
Estreia: 7 de Outubro de 2011

Sinopse: Após perder a esposa e a caminho do suicídio, um homem se depara com “O Livro dos Espíritos” e começa uma jornada de transformação interior rumo aos mistérios da vida espiritual e suas influências no mundo material. » Livremente baseado em O Livro dos Espíritos, escrito por Allan Kardec em 1857

13 de set de 2011

Estudando o" Livro dos Espíritos "


Parte Segunda – Mundo espírita ou dos espíritos
Capítulo 1 – dos Espíritos

Mundo normal primitivo


84 Os Espíritos constituem um mundo à parte, fora daquele que vemos?
– Sim, o mundo dos Espíritos ou das inteligências incorpóreas.

85 Qual dos dois é o principal na ordem das coisas: o mundo espiritual ou o mundo corporal?
– O mundo espiritual, que preexiste e sobrevive a tudo.

86 O mundo corporal poderia deixar de existir, ou nunca ter existido, sem alterar a essência do mundo espiritual?
– Sim, eles são independentes e, entretanto, sua correlação é incessante, porque reagem incessantemente um sobre o outro.

87 Os Espíritos ocupam uma região determinada e circunscrita no espaço?
– Os Espíritos estão em todos os lugares, povoam infinitamente os espaços. Estão sempre ao vosso lado, vos observam e agem entre vós sem os perceberdes, porque os Espíritos são uma das forças da natureza e os instrumentos dos quais Deus se serve para a realização de Seus desígnios providenciais. Mas nem todos vão a todos os lugares, porque há regiões interditadas aos menos avançados.

12 de set de 2011

REFLEXÕES


PRECE POR ENTENDIMENTO
Senhor Jesus!
Auxilia-nos a compreender mais, a fim de que possamos servir melhor, já que somente assim as bênçãos que nos
concedes podem fluir, através de nós, em nosso apoio e em favor de todos aqueles que nos compartilham a existência.
Induze-nos à prática do entendimento que nos fará observar os valores que, porventura, conquistemos, não na condição
de propriedade nossa e sim por manancial de recursos que nos compete mobilizar no amparo de quantos ainda não
obtiveram as vantagens que nos felicitam a vida.
E ajuda-nos, oh! Divino Mestre, a converter as oportunidades de tempo e trabalho com que nos honraste em serviço aos
semelhantes, especialmente na doação de nós mesmos, naquilo que sejamos ou naquilo que possamos dispor, de
maneira a sermos hoje melhores do que ontem, permanecendo em Ti, tanto quanto permaneces em nós, agora e sempre.
Assim seja.

Espírito: EMMANUEL
Médium: Francisco Cândido Xavier
Livro "Paciência"- Edição C.E.U

8 de set de 2011

POR DENTRO DO MOVIMENTO ESPÍRITA


MÊS DA FRATERNIDADE /SETEMBRO 2011

11/09 - Palestra 1
TEMA : Tragédias Coletivas
PALESTRANTE : Marcus Alberto de Mário
LOCAL: Centro Espírita Amaral Ornellas
ENDERÇO :R. Dr. Leal, 76 , Engenho de Dentro
HORÁRIO : das 15h às 18h
RECEPÇÃO E AMBIENTAÇÃO : a partir de 14:30h
PÚBLICO ALVO : Frequentadores das Casas Espíritas
Obs : Não é necessária inscrição prévia

_____________________________________________________________________________________

18/09 - Palestra 2
TEMA : O Melhor é Viver em Família
PALESTRANTE : Eridinéia Cordeiro Costa
LOCAL: Centro Espírita Deus, Luz e Verdade
ENDEREÇO: R. Pernambuco, 1197, Encantado
HORÁRIO : das 15h às 18h
RECEPÇÃO E AMBIENTAÇÃO : a partir de 14:30h
PÚBLICO ALVO : Frequentadores das Casas Espíritas
Obs : Não é necessária inscrição prévia

_____________________________________________________________________________________

25/09- Encontro De Coordenadores de ESDE
TEMA :O Coordenador de ESDE e a Liderança Com Jesus
LOCAL : Amparo Thereza Cristina
ENDEREÇO:R.Magalhães Castro, 201, Riachuelo
HORÁRIO : de 9h às 13h
RECEPÇÃO : a partir de 8h
PÚBLICO ALVO : presidentes, todos os dirigentes dos centros espíritas, coordenadores de ESDE.
OBS : 1 : Café da manhã gratuito no local.
OBS : 2 : É necessária inscrição prévia. Via ficha de inscrição ou Via internet em www.nacional.edu.br/stat/15o-ceu/

Conselho Espírita do Estado do Rio de janeiro
15º Conselho Espírita de Unificação
Sede Provisória : Amparo Thereza Christina
R. Magalhães Castro, 201 , Riachelo

6 de set de 2011

A INFLUÊNCIA DE JESUS NA FORMAÇÃO DA PÁTRIA BRASILEIRA




Palestra proferida por : Geraldo Guimarães
Aracaju/SE
04/11/2000


Segundo Emmanuel e outros benfeitores espirituais que dirigem o movimento espírita brasileiro, há 5 bilhões de anos atrás, Jesus, um espírito perfeito, com seus colaboradores, foi encarregado de desenvolver a evolução de uma parte da explosão solar que Ele denominou planeta Terra.

Na Era Quaternária, pediu a Deus que abençoasse o seu trabalho e a Terra toda foi envolvida pelo gérmen da vida, pelos seres unicelulares, que Ele desenvolveu construindo toda a flora e fauna do planeta.

Nesse processo, surgiu o homem, que recebeu, desde o início, a sua ajuda divina, para desenvolver-se cada vez mais, buscando a perfeição.

Trouxe habitantes de outros mundos, principalmente do sistema de Cabra ou Capela, espíritos altamente desenvolvidos intelectual, tecnológica e cientificamente, sem valores morais definidos, que habitaram o nosso planeta nas eras primitivas, ajudando a desenvolver a cerebração e o corpo dos terrestres, corpos que eles habitaram durante alguns milênios, criando as grandes civilizações do passado, nas quais reaprenderam a viver com dignidade, resgatando o pretérito infeliz e habilitando-se a voltar para as plagas siderais.

Jesus, o governador da Terra, sempre esteve atento, manipulando as vidas, as sociedades, as nações, promovendo as experiências e modificações indispensáveis à evolução moral, intelectual e espiritual dos homens. Quando necessário, criou nações e povos, retirou homens de umas plagas para outras, ajuizando a vida segundo seus critérios divinos.

Deixou uma parte física da Terra para ser descoberta no futuro, quando Ele deveria estabelecer as bases de uma nova era na história do pensamento.

As Américas se tornaram os depósitos de esperanças para o futuro, onde Ele colocou povos especializados. Na América do Norte os antigos romanos, que estruturaram uma nação poderosa, baseada eminentemente no direito, no respeito às leis.

Na parte do sul, ele criou um país continental, o Brasil, em cuja intimidade fez nascer espíritos de várias culturas, de várias nações, construindo uma nação heterogênea, fortalecida na paz e na simplicidade pelos benfeitores espirituais e divinos, que aguardavam o momento para estabelecer a verdadeira missão do Brasil: Coração do Mundo, Pátria do Evangelho.

A nação brasileira, muito rica em valores naturais, será o celeiro de recursos para os povos mais pobres do planeta e já é um celeiro imenso de riquezas espirituais.

Através da revelação espírita que esclarece o ser humano sobre a sua origem, a sua natureza, o seu destino e o verdadeiro sentido da vida, afirmando que Deus existe, o criador do Universo, que o homem é constituído de corpo e de espírito. Corpo perecível, espírito eterno.

Vivendo duas expressões de uma mesma vida: a material e a espiritual, permitindo o intercâmbio entre os dois mundos, a continuidade da vida e do amor, a evolução através das reencarnações, a mais bela página da justiça que a humanidade conheceu, pois permite através das vidas sucessivas, a renovação de todos os valores, o resgate de todos os equívocos e o desenvolvimento do ser divino, pois todo espírito foi criado um dia simples e ignorante, à imagem e semelhança de Deus.

No momento certo, Jesus transferiu a doutrina espírita nascente, que se constituirá na França para as terras do Brasil, construindo aqui o celeiro de riquezas espirituais para toda a Terra.

Desse país, se derrama sobre o orbe a filosofia espírita, a mais liberal filosofia que o mundo já conheceu, que respeita todas as experiências terrestres, ajudando as criaturas a compreender o verdadeiro sentido da vida, no momento em que ela, experiente e madura, desperta para a consciência plena e para a sua participação como herdeiro de Deus na construção de uma nova era.

Jesus envolve a terra brasileira nas suas bênçãos, para que ela cumpra seus objetivos e as suas metas, assim como nos mais variados períodos da história envolveu nações e povos para que cumprissem os seus objetivos.

Hoje, o Brasil é o grande exportador do cristianismo redivivo, nas suas teses abençoadas, que valorizam a Terra, as nações, todos os povos e todos os seres. Ecologia ambiental, ecologia social e ecologia pessoal.

Este é um momento muito especial. Ainda segundo os benfeitores da espiritualidade maior, a Terra se aproxima de uma nova era. O novo século que se inicia é a aurora de um mundo novo. Teremos o século da arte, o século da religião, o século do amor, segundo disse Divaldo Pereira Franco.

Espíritos notáveis, lidadores do progresso, já estão reencarnados e se reencarnando, para que o novo milênio comece com alternativas felizes para que o homem levante bem alto a chama da esperança.

Dizem que dentro de 50 anos, aproximadamente, a beleza dos vates renascentistas renascerá na Terra. A religião e o amor se transformarão em grandes alternativas de felicidade.

Acreditamos que a descoberta do eu, essa viagem que se faz no presente ao mundo interior, o século da consciência desperta, permitirá a criatura ver-se na sua origem, compreender a sua natureza, visualizar o seus destino, aceitando-se como homem material e, acima de tudo, como homem espiritual e Deus como o grande condutor da vida.

Diz Joanna de Ângelis que a bênção da Doutrina Espírita hoje é oportunidade que não pode ser desconsiderada e que o amor é o hálito de Deus fecundando a vida. Muita Paz! E obrigado! (t)

Fonte : www.espirito.org.br