20 de dez de 2011

REFLEXÕES





NATAL DE JESUS


O mês de dezembro é muito especial! Comemoramos o Natal de Jesus. A benfeitora espiritual Joanna de Ângelis conta que seres angélicos, por amor ao Cristo, se aproximam da Terra e a psicosfera do planeta fica mais suave. O mundo cristão, neste mês, revive o dia do seu nascimento.
Os mais jovens talvez não conheçam o filme Ben Hur, um épico do cinema, vencedor de 11 estatuetas – o famoso “Oscar”. O filme (agora em DVD) tem início com a linda cena do nascimento de Jesus. Vale a pena conferir! É emocionante!

O Presépio:


Sempre gostei de presépios. Fazem lembrar do carpinteiro José, de sua esposa Maria, da estrela de Belém e da manjedoura que acolheu o menino tão esperado. Lembro também de Francisco, o “pobrezinho de Assis”, que no Natal de 1223, organizou numa gruta, local onde seria celebrada a Missa do Galo, uma reprodução das condições em que nasceu Jesus. Segundo conta a tradição, os moradores dos arredores levaram lanternas e velas e o bosque ficou todo iluminado. Francisco falou ao povo sobre o nascimento de Jesus e o significado do Natal. O momento foi tão inesquecível que no ano seguinte a cena se repetiu em vários lugares. Surgiu o presépio.
Séculos depois, Frei Fabiano de Cristo, no Rio de Janeiro, precisamente no largo da Carioca, no Convento de Santo Antonio, quis repetir Francisco. Na festa de Natal, Fabiano com a ajuda de algumas pessoas, organizou um presépio vivo, como Francisco havia feito. Os moradores quando souberam começaram a subir o morro onde ficava o convento, com pequenas lanternas, iluminando o caminho escuro. Fabiano aproveitou para falar de Jesus, o ilustre aniversariante e da importância do Natal.

O Tempo:
O tempo foi passando e o aniversariante foi sendo esquecido. No lugar dos presépios, representados nas lojas, praças ou nos shoppings surgiram casas com chaminés, meias penduradas nas janelas, neve, pacotes de presentes...E Jesus?
Li no jornal O Globo que, este ano, alguns shoppings no Rio e em São Paulo usarão O Sítio do Picapau Amarelo como tema de Natal. É uma homenagem aos 90 anos da publicação do primeiro livro de Monteiro Lobato, o grande escritor brasileiro, que merece ser homenageado. O Natal no Sítio é bem melhor do que a casa com lareira em dias de verão. Mas onde está o Menino Jesus, o aniversariante?

O significado do Natal:
“Natal é data sagrada,
Dia de paz e de luz,
Quando o mundo comemora
O nascimento de Jesus!”

Certa vez, participando com amigos que habitualmente fazem o Natal com moradores de rua, visitamos um senhor idoso, que em meio aos papelões de sua “casa” pediu que cantássemos “Noite Feliz”. Atendemos seu pedido. Foi um momento de muita emoção. As lágrimas começaram a rolar naquele rosto tão cansado! Sentimos as vibrações espirituais e uma sublime paz envolveu a todos naquele momento. Pouco tempo depois soubemos que “nosso vovô” havia desencarnado. Levou um “presente” tão singelo, mas saiu do coração. Ele queria ouvir falar de Jesus!

Algumas Casas Espíritas no dia 24 de dezembro abrem suas portas para uma reunião de preces pelo Natal. Uma feliz iniciativa para receber corações solitários que amam Jesus.




E os presentes?


Os presentes mais importantes são os abraços, as visitas fraternas, as trocas afetuosas de vibrações com os votos de paz, de alegria, de um Feliz Natal!”. Esse é o verdadeiro sentido do Natal!
Natal é convite à mudança! É possível mudar! Mudar dentro de nós, mudar no lar, na reunião familiar, não esquecendo os que estão na “manjedoura” até hoje. As ruas estão repletas de irmãos sem lar!
Que neste Natal a fraternidade franciscana tome conta dos nossos corações! Que a bandeira da caridade vivida por Fabiano de Cristo possa nos inspirar nessa mudança.
Meus amigos, confiemos em Jesus! Que Ele nos conceda a paz, e nos dê coragem e forças para realizarmos essa mudança, a caminho da Luz! Feliz Natal!



Fonte :Coluna Correio Mulher do Jornal Correio Espírita .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comenta.