10 de fev de 2013

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

Parte 2ª  Capítulo 2 Encarnação dos espíritos


           O Materialismo


Materialismo

147 Por que os anatomistas2, os fisiologistas3 e em geral os que se aprofundam nas ciências naturais são, muitas vezes, levados ao materialismo?
– O fisiologista vê tudo à sua maneira. Orgulho dos homens,que acreditam saber tudo e não admitem que alguma coisa possa ultrapassar seu conhecimento. Sua própria ciência lhes dá presunção. Pensam que a natureza não pode lhes ocultar nada.
148 Não é de lamentar que o materialismo seja uma conseqüência de estudos que deveriam, ao contrário, mostrar ao homem a superioridade da inteligência que governa o mundo? Por isso, pode-se concluir que são perigosos?
– Não é exato dizer que o materialismo seja uma conseqüência desses estudos. É o homem que tira deles uma falsa conseqüência, porque tem a liberdade de abusar de tudo, mesmo das melhores coisas. O nada, aliás, os amedronta mais do que eles demonstram, e os Espíritos fortes são, muitas vezes, mais fanfarrões do que bravos. A maioria dos materialistas só o são porque não têm nada para encher o vazio do abismo que se abre diante deles. Mostre-lhes uma âncora de salvação e se agarrarão a ela apressadamente.
 Por uma aberração4 da inteligência, há pessoas que vêem nos seres orgânicos apenas a ação da matéria e a esta atribuem todos os nossos atos. Vêem no corpo humano apenas a máquina elétrica; estudaram o mecanismo da vida apenas pelo funcionamento dos órgãos que muitas vezes viram se extinguir pela ruptura de um fio, e não viram nada mais que esse fio.
Procuraram ver se restava alguma coisa e, como encontraram apenas a matéria, que se tornara inerte, e não viram a alma escapar nem a puderam apanhar, concluíram que tudo estava nas propriedades da matéria e que, depois da morte, o pensamento se aniquilava. Triste conseqüência se fosse assim, porque então o bem e o mal não teriam significação alguma; o homem seria levado apenas a pensar em si mesmo e a colocar acima de tudo a satisfação de seus prazeres materiais, os laços sociais seriam rompidos e as afeições mais santas destruídas para todo o sempre. Felizmente, essas idéias estão longe de ser gerais, pode se até mesmo dizer que são muito limitadas e constituíram apenas opiniões individuais, porque em nenhuma parte constituíram doutrina. Uma sociedade fundada sobre essas bases teria em si o germe de sua dissolução, e seus membros se entredevorariam como animais ferozes5 .
O homem tem o pensamento instintivo de que nem tudo se acaba quando cessa a vida. Tem horror ao nada. Ainda que teime e resista inutilmente contra a idéia da vida futura, quando chega o momento supremo são poucos os que não se perguntam o que vai ser deles; a idéia de deixar a vida e não mais retornar é dolorosa. Quem poderia, de fato, encarar com indiferença uma separação absoluta, eterna, de tudo o que amou? Quem poderia, sem medo, ver abrir-se diante de si o imenso abismo do nada onde se dissiparão para sempre todas as nossas capacidades, todas as nossas esperanças, e dizer a si mesmo: “Qual o quê! Depois de mim, nada, nada mais além do vazio; tudo acabou; daqui a alguns dias minhas lembranças serão apagadas da memória dos que me sobreviverem; daqui a pouco não restará nenhum traço de minha passagem pela Terra; o próprio bem que fiz será esquecido pelos ingratos a quem servi; e nada pode compensar tudo isso, nenhuma outra perspectiva além do meu corpo roído pelos vermes!”
Esse quadro não tem alguma coisa de apavorante, glacial? A religião nos ensina que não pode ser assim, e a razão o confirma. Mas essa existência futura, vaga e indefinida não nos dá nenhuma esperança, sendo para muitos a origem da dúvida. Temos uma alma, sim, mas o que é nossa alma? Ela tem uma forma, uma aparência qualquer? É um ser limitado ou indefinido? Uns dizem que é um sopro de Deus; outros, uma centelha; outros, uma parte do grande Todo, o princípio da vida e da inteligência, mas o que tudo isso nos oferece? O que nos importa ter uma alma se depois da morte ela se confunde na imensidade como as gotas d’água no oceano? A perda de nossa individualidade não é para nós o mesmo que o nada? Diz-se, ainda, que é imaterial; mas uma coisa imaterial não poderá ter proporções definidas e para nós equivale ao nada. A religião ainda nos ensina que seremos felizes ou infelizes, conforme o bem ou o mal que tivermos feito. Mas em que consiste essa felicidade que nos espera no seio de Deus? É uma beatitude, uma contemplação eterna, sem outra ocupação a não ser a de cantar louvores ao Criador? As chamas do inferno são uma realidade ou um símbolo? A própria Igreja as entende nesta última significação, mas quais são aqueles sofrimentos? Onde está esse lugar de suplício? Numa palavra, o que se faz, o que se vê, nesse mundo que nos espera a todos? Diz-se que ninguém voltou de lá para nos prestar contas.
É um erro dizer isso. A missão do Espiritismo é precisamente a de nos esclarecer sobre esse futuro, de nos fazer, até certo ponto, tocá-lo e vê-lo, não mais só pelo raciocínio, mas apresentando fatos. Graças às comunicações espíritas, isso não é uma presunção, uma probabilidade que cada um entende à sua maneira, que os poetas embelezam com suas ficções ou pintam de imagens alegóricas que nos enganam. É a realidade que nos aparece, pois são os próprios Espíritos que vêm nos descrever sua situação, nos dizer o que foram, o que nos permite assistir, por assim dizer, a todas as peripécias de sua nova vida e, por esse meio, nos mostram a sorte inevitável que nos está reservada, de acordo com nossos méritos e deméritos. Há nisso algo de anti-religioso? Bem ao contrário, uma vez que os incrédulos aí encontram a fé e os indecisos a renovação de fervor e de confiança. O Espiritismo é o mais poderoso auxiliar da religião. E se é assim, é porque Deus o permite e o permite para reanimar nossas esperanças vacilantes e nos reconduzir ao caminho do bem mediante a perspectiva do futuro.

  1. Compare essa resposta com a da questão 628 (N. E.).
  2. Anatomista: profissional que estuda a forma e a estrutura dos órgãos do corpo humano (N. E.).
  3. Fisiologista: profissional que estuda o funcionamento das atividades vitais do corpo humano: crescimento, respiração, pensamento, etc. (N. E.).
  4. Aberração: desvio, distorção, desatino (N. E.).
  5. Como animais ferozes: embora Kardec tenha escrito isso há quase 150 anos, os sistemas políticos que se basearam na doutrina materialista se auto dissolveram por si, não tiveram continuidade (N. E.).

REFLEXÕES

Neste período de Carnaval que devemos ficar mais vigilantes e orar por nós e por nossos irmãos que se permitem uma perigoso aproximação com momentos de exposição do corpo e sensualidade exacerbada, mando esta mensagem de Emmanuel que me foi enviada por meus amigos mineiros.

 Prof. Caó- Carlos Alberto de Oliveira do CEMA


47- O problema de agradar


“Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo do Cristo – Paulo. (Gálatas, 1:10.)

Os sinceros discípulos do Evangelho devem estar muito preocupados com os deveres próprios e com a aprovação isolada e tranqüila da consciência, nos trabalhos que foram chamados a executar, cada dia, aprendendo a prescindir das opiniões desarrazoadas do mundo.

A multidão não saberá dispensar carinho e admiração senão àqueles que lhe satisfazem as exigências e caprichos; nos conflitos que lhe assinalam a marcha, o aprendiz fiel de Jesus será um trabalhador diferente que, em seus impulsos instintivos, ela não poderá compreender.

Muita inexperiência e invigilância revelará o mensageiro da Boa Nova que manifeste inquietude, com relação aos pareceres do mundo a seu respeito; quando se encontre na prosperidade material, em que o Mestre lhe confere mais rigorosa mordomia, muitos vizinhos lhe perguntarão, maliciosos, pela causa dos êxitos sucessivos em que se envolve, e, quando penetra o campo da pobreza e da dificuldade, o povo lhe atribui as experiências difíceis a supostas defecções ante as sublimes idéias esposadas.

É indispensável trabalhar para os homens, como quem sabe que a obra integral pertence a Jesus Cristo. O mundo compreenderá o esforço do servidor sincero, mas, em outra oportunidade, quando lho permita a ascensão evolutiva.

Em muitas ocasiões, os pareceres populares equivalem à gritaria das assembléias infantis, que não toleram os educadores mais altamente inspirados, nas linhas de ordem e elevação, trabalho e aproveitamento.

Que o sincero trabalhador do Cristo, portanto, saiba operar sem a preocupação com os juízos errôneos das criaturas. Jesus o conhece e isto basta.

Do Livro Pão Nosso - Emmanuel-PSICOGRAFIA DE FRANCISCO CANDIDO XAVIER

3 de fev de 2013

MOMENTO CEAO


O Movimento Espírita comemora, em 2013, os 30 anos do lançamento da Campanha do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, cujo objetivo é promover a conscientização da importância do Estudo da Doutrina Espírita nos Centros Espíritas e o CEAO, que sempre ofereceu a todos aqueles que adentram suas portas a oportunidade do estudo doutrinário, apresenta neste número a mensagem do Espírito Angel Aguarod que deu o impulso a esta campanha, reforçando as orientações de Allan Kardec que, já na introdução de O Livro dos Espíritos nos tópicos VII e VIII, apresenta o estudo sério e metódico como a condição para conhecermos a Doutrina Espírita.
O que caracteriza um estudo sério? Nos tópicos citados acima vamos encontrar a resposta: é aquele que é realizado com continuidade, regularidade e recolhimento. Em O Livro dos Médiuns, o Codificador apresenta-nos a orientação mais ampliada para a realização de estudo sério e que publicamos neste número.
O CEAO oferece o estudo da Doutrina Espírita abrangendo as Obras Básicas, bem como obras de Leon Denis e obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier.
No mês de março, reiniciaremos as reuniões de estudo para o público, com novos horários porque, a partir deste ano, dedicaremos as terças e quintas- feiras para a realização de tais reuniões e, dentro em breve, o Serviço de Assuntos Doutrinários os divulgará. Participar do estudo coletivo é importante, mas não devemos descuidar do estudo individual em nossos lares. Para isso, contamos com a biblioteca Ivan de Almeida Sá, que funciona nos dias de reunião pública, oferecendo uma grande variedade de obras para empréstimo. Associe-se!
No CEAO as crianças, os jovens e seus pais têm seu espaço de estudo. Suas reuniões acontecem aos sábados. O estudo em família promove a união; inscreva seus filhos. Finalizando, desejamos a todos um bom ano de estudos, aproveitando as oportunidades que o CEAO nos oferece, lembrando que Emmanuel, em uma de suas lições, nos afirma que a maior caridade que podemos fazer à Doutrina Espírita é estudá-la.



O Senhor vem...

E eis que Ele chega sempre de mansinho.
Haja sol, faça frio ou tempestade;
Veste o manto do amor e da verdade,
E percorre o silêncio do caminho.

Vem ao nosso amargoso torvelinho,
Traz às sombras da vida a claridade,
E os próprios sofrimentos da impiedade
São as bênçãos da luz do seu carinho.

Como o Sol que dá vida sem alarde,
Vem o senhor que nunca chega tarde,
E protege a miséria mais sombria.

Ele chega. E o amor se perpetua...
É por isso que o homem continua
Ressurgindo da treva a cada dia.

Auta de Souza

Fonte: ROTA DE LUZ - Boletim Informativo do Centro Espírita Amaral Ornellas (Janeiro/2013).

1 de fev de 2013

REUNIÕES PÚBLICAS

FEVEREIRO DE 2013

3ª Feira, 14 hs

Dia 5 - Laços de Família - Berenice Lima

Dia 19 -Tema 1 - Sinal verde lição 47 Alice Maria
              Tema 2 - Pena de Morte, LE, 760 a 765 - Luiz Fernando

Dia 26 - Dramas da Obsessão - Ivone Maria

6ª Feira,20hs

Dia 1 -Tema 1- Sinal Verde Lição 44 - Walquiria
           Tema 2 -Não Julgueis para não serdes Julgados ESE, X 11 a 113 - Maria Fausta

Dia 8 - Tema 1 - A importância da evangelização infantil -Bernardo Marques
             Tema 2 -Perdão das ofensas , ESE, X 14 e 15 - Gilberto Marques

Dia 15- Princípios básicos da Doutrina Espírita  - Jorge da Conceição

dia 22 - Vida e Atos dos Apóstolos - Angela Vidal


Sábado, 17h30

Dia 02 - Aprendendo com André Luiz - Wantuil Rodrigues

Dia 16 -Tema 1-Sinal verde - lição 45 Elysa
             Tema 2 - A importância da enagelização infantil - Karina

Dia 23 -Tema 1 - É permitido repreender os outros ? ESE, 10 , 19 a 21  -Nilza Erich

             Tema 2 - Necessidade da vida Social, LE, 766 a 768 - Maria Cristina

Atenção : Nos dias 09, 10, 11 e 12 , dias de Carnaval , haverá uma programação especial no CEAO, em horários especias , a seguir  :


PROGRAMAÇÃO PARA OS DIAS DE CARNAVAL

Tema : No teu coração uma semente Que fruto dará ?

Identificar em nós a semente lançada por JESUS, o jardineiro Divino, que precisa ser cultivada para germinar e frutificar .

Dia 09 , Sábado as 9 hs - Jesus , o jardineiro Divino - Dirceleide

Dia 10, Domingo as 9 hs  - A preciosa Semente - Nilza

Dia 11, Segunda as 9hs -Ide e frutificai - Sara

Dia 12, terça as 9 hs-Ide e frutificai - Ivone Maria