31 de jan de 2015

ESPIRITISMO E ECOLOGIA


Diante da crise ambiental que vivenciamos, como a crise   hídrica e tantas outras, resolvemos postar esse vídeo do André Trigueiro, para que mais uma vez, nos possa servir de ALERTA !! Pensemos em nossas responsabilidades em torno desse tema !!!

16 de jan de 2015

ESTUDANDO O LIVRO DOS ESPÍRITOS

SEGUNDA PARTE . Cap. VI

Espíritos errantes

223 A alma reencarna imediatamente após a separação do corpo?
– Algumas vezes pode reencarnar imediatamente, mas normalmente só após intervalos mais ou menos longos. Nos mundos superiores, a reencarnação é quase sempre imediata. Nesses mundos em que a matéria corporal é menos grosseira, o Espírito, quando encarnado, desfruta de quase todos os seus atributos de Espírito. Seu estado normal é semelhante ao dos vossos sonâmbulos lúcidos.
224 Em que se torna a alma no intervalo das encarnações?
– Espírito errante que aguarda nova oportunidade e a espera.
224 a Qual a duração desses intervalos?
– De algumas horas a alguns milhares de séculos. Não há, propriamente falando, limite extremo estabelecido para o estado de erraticidade, que pode se prolongar por muito tempo, mas que nunca é perpétuo. O Espírito sempre encontra, cedo ou tarde, a oportunidade de recomeçar uma existência que sirva de purificação às suas existências anteriores.
224 b Essa duração está subordinada à vontade do Espírito ou pode ser imposta como expiação?
– É uma conseqüência do livre-arbítrio. Os Espíritos têm perfeita consciência do que fazem, mas para alguns é também uma punição que a Providência lhes impõe1. Outros pedem para que se prolongue, a fim de progredirem nos estudos que só podem ser feitos com proveito na condição de Espírito.
225 A erraticidade é, por si mesma, um sinal de inferioridade dos Espíritos?
– Não, porque existem Espíritos errantes de todos os graus. A encarnação é para o Espírito um estado transitório. Como já dissemos, em seu estado normal, o Espírito está liberto da matéria.
226 Todos os Espíritos que não estão encarnados são errantes?
– Daqueles que devem reencarnar, sim. Mas os Espíritos puros que atingiram a perfeição não são errantes: seu estado é definitivo.
Os Espíritos, com relação às qualidades íntimas, são de diferentes ordens ou graus que vão avançando sucessivamente à medida que se depuram. Quanto ao estado em que se acham, podem ser: encarnados, ou seja, unidos a um corpo; errantes, quer dizer, despojados do corpo material à espera de uma nova encarnação para se aperfeiçoarem; Espíritos puros, perfeitos, que não têm mais necessidade de encarnação.
227 De que maneira os Espíritos errantes se instruem? É como nós?
– Eles estudam seu passado e procuram os meios de se elevar. Vêem, observam o que se passa nos lugares que percorrem; ouvem os ensinamentos dos homens esclarecidos e os conselhos dos Espíritos mais elevados que eles e isso lhes inspira idéias que não tinham antes.
228 Os Espíritos conservam algumas das paixões humanas?
– Os Espíritos elevados, ao se libertarem do corpo, deixam as más paixões e apenas guardam as do bem. Mas os Espíritos inferiores as conservam; de outra forma, seriam de primeira ordem.
229 Por que os Espíritos, ao deixar a Terra, não deixam também todas as más paixões, uma vez que vêem os seus inconvenientes?
– Tendes neste mundo pessoas que são excessivamente invejosas; acreditais que, quando o deixam, perdem esse defeito? Após a partida da Terra, principalmente para os que tiveram paixões muito intensas, uma espécie de atmosfera os acompanha, os envolve e todas essas coisas ruins se conservam, porque o Espírito ainda está impregnado das vibrações da matéria. Entrevê a verdade apenas por alguns momentos, como para ter noção do bom caminho.
230 O Espírito progride na erraticidade?
– Pode melhorar-se muito, sempre de acordo com sua vontade e seu desejo. Mas é na existência corporal que põe em prática as novas idéias que adquiriu.
231 Os Espíritos errantes são felizes ou infelizes?
– São felizes ou infelizes de acordo com seu mérito. São infelizes e sofrem por causa das paixões das quais ainda conservaram a essência ou são felizes segundo estejam mais ou menos desmaterializados. No estado de erraticidade, o Espírito entrevê o que lhe falta para ser mais feliz e procura os meios de alcançá-lo. Porém, nem sempre lhe é permitido reencarnar conforme sua vontade, o que para ele é uma punição.
232 No estado de erraticidade, os Espíritos podem ir a todos os mundos?
– Depende. Quando o Espírito deixa o corpo, não está, apesar disso, completamente desprendido da matéria e ainda pertence ao mundo onde viveu ou a um do mesmo grau, a menos que, durante sua vida, tenha se elevado; esse é, aliás, o objetivo a que deve pretender, sem o que nunca se aperfeiçoará. Ele pode, entretanto, ir a alguns mundos superiores, mas nesse caso é como um estranho. Consegue, na verdade, apenas os entrever e isso é o que lhe dá o desejo de se aperfeiçoar para ser digno da felicidade que lá se desfruta e poder habitá-los mais tarde.
233 Os Espíritos já purificados vão aos mundos inferiores?
– Vão muitas vezes a fim de ajudá-los a progredir. Senão esses mundos ficariam entregues a si mesmos, sem guias para dirigi-los.

3 de jan de 2015

REFLEXÔES

                                  ORAÇÃO DO ANO NOVO - JOANNA DE ANGELIS


Senhor Jesus!
Ante as promessas do ano que se inicia, não nos permitas que esqueçamos aqueles com aqueles com quem nos honraste o caminho iluminativo:
as mães solteiras, desesperadas, a quem prometemos o pão do entendimento;
as crianças delinqüentes que nos buscaram com a mente em desalinho;
os calcetas que, vencidos em si mesmos, nos feriram e retornaram às nossas portas;
os enfermos solitários, que nos fitaram, confiantes em nosso auxílio;
os esfaimados e desnudos que chegaram até nossas parcas provisões;
os mutilados e tristes, ignorantes e analfabetos, que nos visitaram, recordando-nos de Ti...
Sabemos, Senhor, o pouco valor que temos, identificamo-nos com o que possuímos intimamente, mas, contigo, tudo podemos e fazemos. Auda-nos a manter o compromisso de amar-Te, amando neles toda a família universal em cujos braços renascemos.
*
"Seja o que for que peçais na prece, crede que obtereis e concedidos vos será o que pedirdes". Marcos: 11-24.
"Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a lhe inspirar idéias sãs". Evangelho Segundo O Espiritismo - Cap. XXVII - Item 11.
Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Espírito e Vida. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.

REUNIÕES PÚBLICAS

Terças - 14 h
DIA
TEMA
EXPOSITOR
06
Parábola do Bom Samaritano
Sylvia Maria
13
Prelúdio da volta - LE, 330 a 343
Ivone Maria
20
Um Minuto com Jesus - pág. 147
Alice Maia
O Castigo - CI, 2aparte, IV
Ângela Vidal
27
 O Cristo Consolador - ESE, IV
Ana Gonçalves
Sextas - 20h
02
Um Minuto com Jesus - pág.145
Walkyria
Espíritos Sofredores: August Michel - CI, 2aparte, IV
Gilberto Marques
 09
A Melancolia - ESE, V, 25
Heloise
Faculdades Morais e Intelectuais do Homem - LE, 361 a 366
Bruno Toscano
16
Eutanásia
Bernardo Marques
23
Amor em Família
Ângela Vidal
30
Um Minuto com Jesus - pág.149
Nair Gonçalves
Provas e Expiações - ESE, V, 24 e 26
Nilza Erich
Sábado - 17h:30min
03
Aprendendo com André Luiz - Entre a Terra e o Céu
Wantuil Rodrigues
10
União da Alma e do Corpo - LE, 244 a 360
Bernardo Marques
17
Bem Aventurados os Pobres de Espírito - ESE, VII, 1 a 6
Ivone Maria
24
Os Tormentos Voluntários - ESE, V, 23
Lahna Maria
A Infância - LE, 379 a 385
Marcio Costa
31
Um Minuto com Jesus - pág.141
Elysa
Conhecimento de Si Mesmo - LE, 919
Karina Ocanha